NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Ciclistas alertam para perigos e pedem expansão das ciclovias

Prefeitura quer que cidade tenha 60km de infraestrutura cicloviária

Evelen Gouvêa

Atualmente, Niterói possui 30 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas – vias com pintura diferenciada, porém sem segregadores físicos – segundo a prefeitura. No entanto, o número é insuficiente para ciclistas que usam o meio de transporte para trabalhar ou para o lazer. Eles pedem a expansão da faixa exclusiva para as bicicletas. 

Horácio Storani, de 30 anos, dá sempre prioridade para a bicicleta na hora de sair de casa e alerta para a necessidade de ter mais faixas destinadas a ciclistas na cidade. 

“Acredito que ciclovia tenha que ter no mundo inteiro. Ando bastante aqui em Niterói e acho que tem que ter mais pela cidade. Gostei da iniciativa da Prefeitura de colocar ao longo da Avenida Amaral Peixoto, mas existem várias ruas do Centro que também precisam. Ainda há pouco tive que me arriscar entre os carros porque não consegui passar pela faixa compartilhada. Existem muitos motoristas que não respeitam ciclistas, mas também tem muitos ciclistas que não respeitam as regras”, conta.

Criador do movimento Pedal Sonoro, Luís Araújo, 35 anos, diz que é necessária a conscientização do motorista nas ruas de Niterói e cobra mais fiscalização contra os que desrespeitam a lei de distância, fixada em 1,5 metro.

“É preciso fazer com que motoristas se conscientizem em relação aos ciclistas. Eles não respeitam a legislação que prevê a distância de 1,5 metro entre o motorista e o ciclista. Deveria ter fiscalização para proteger os ciclistas, isso é uma questão de segurança e necessidade”, cobra.

Também adepta das “magrelas”, a fisioterapeuta Mara Cristina Rocha, 47 anos, andava pela calçada da Marquês do Paraná. Segundo ela, a falta de opção a fez subir no lugar destinado aos pedestres.

“Há dois anos comecei a andar de bicicleta e ando geralmente em Icaraí e no Centro. Gostaria que fossem criadas mais ciclofaixas, porque nos pontos onde ainda não tem, a gente se espreme entre os carros, ou passa pela calçada, o que também é errado. Por acaso eu passei por uma situação que um carro me deu passagem e quando passei, um outro carro não me viu e por pouco não me atropelou, tudo isso tendo ciclofaixa”, relata.

A Prefeitura de Niterói informou que espera que até 2016 a quantidade de infraestrutura cicloviária na cidade passe a ter 60km de malha cicloviária. No segundo semestre de 2015 o órgão pretende investir na ligação da Zona Norte com o centro da cidade e na manutenção das ciclovias existentes.

Com Geovana Martin


Scroll To Top