NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Construção de 230 casas é retomada em 4 municípios

A Cehab-RJ retomou a construção de 230 unidades habitacionais e obras de urbanização em Barra do Piraí e Pinheiral, na região do Médio Paraíba, Laje do Muriaé, no Noroeste Fluminense, e Itaboraí na região Metropolitana. O investimento  é de R$ 122 milhões, oriundos do Tesouro Estadual, e as obras beneficiarão 12.500 pessoas.

Os empreendimentos foram paralisados na gestão anterior em razão da crise financeira do Estado. Ao assumir a direção da Cehab-RJ, o engenheiro Ângelo Monteiro Pinto determinou o reinício das obras inacabadas, além  de novos projetos.

“Os recursos públicos já aplicados não podem ser desperdiçados. É preciso ter responsabilidade social e atender à população que já espera há tempos pela melhoria da qualidade de vida. Além disso, a atuação da companhia nestes municípios movimenta a economia, gerando empregos diretos e indiretos,  afirma Ângelo.

No empreendimento Vargem Alegre, em Barra do Piraí, serão construídas 42 casas, de um total de 81 unidades, além de obras de infraestrutura de urbanização. O custo da obra é de R$ 4,5 milhões.

No conjunto Habitacional Parque Mayra I e II, em Pinheiral, a Cehab-RJ está realizando a urbanização, com serviços de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, abertura de ruas e coleta de águas pluviais, aplicando R$ 1,540 milhão e a previsão de conclusão é de seis meses.

Em Laje do Muriaé, as 188 unidades habitacionais do Conjunto Boa Vista estão inacabadas. A companhia vai finalizar a construção dos imóveis, além das obras de infraestrutura, com investimento de R$ 6 milhões. As casas são do tipo duplex, com sala, dois quartos, cozinha e banheiro. Do total, seis moradias são destinadas a portadores de necessidades especiais, no andar térreo, com instalação de barras de apoio e portas mais largas para facilitar o acesso de cadeira de rodas.

Os bairros de Cabuçu, Curuzu e São José, em Itaboraí, receberão recursos da ordem de R$ 110 milhões aplicados em obras de drenagem, abastecimento de água, esgotamento sanitário e pavimentação de ruas. Serão beneficiados 11 mil moradores.

Ao todo, serão construídos 50 quilômetros de rede de água, além da reforma de reservatório, com capacidade de 174 mil litros, em São José. Serão erguidas duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE), uma delas com estrutura para tratar 17 litros de dejetos por segundo e outra com capacidade para 16 litros de esgoto por segundo. Em Cabuçu, o reservatório de 640 mil litros já foi concluído. O abastecimento, operação e manutenção do sistema e equipamentos implantados serão de responsabilidade da prefeitura de Itaboraí.

Segundo o secretário de estado das Cidades, Juarez Fialho, estes são apenas os primeiros empreendimentos que serão retomados no Estado.

- Estamos focados em dar celeridade a este processo e vamos intensificar os investimentos. A demanda habitacional é uma das prioridades do Governo. Queremos levar dignidade às famílias que aguardam por estas moradias, - ressaltou o secretário.

Scroll To Top