Horto se prepara para virar Jardim Botânico

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Viveiro no Horto do Fonseca tem capacidade para produzir, por ano, cerca de 100 mil mudas da Mata Atlântica

Foto: Divulgação / Prefeitura de Niterói

Inaugurado em outubro do ano passado, o viveiro do Horto do Fonseca já tem mais de 23 mil mudas semeadas. O espaço foi revitalizado em 2016 através de convênio assinado, em julho do ano passado, entre a prefeitura e a concessionária Ecoponte e local fornece plantas que serão usadas para o reflorestamento de áreas degradadas, além de ações educacionais e socioambientais. O grande espaço verde na Zona Norte de Niterói se prepara ainda para, em breve, ser reconhecido oficialmente como um jardim botânico.

O viveiro tem capacidade para produzir, por ano, cerca de 100 mil mudas de espécies de floresta nativa da Mata Atlântica. Nos últimos cinco meses, foram mais de dez mil novas mudas plantadas no espaço. O administrador regional do Fonseca, Andrigo Carvalho, explica que nessa fase toda a produção do viveiro está sendo voltada a projetos de reflorestamento da prefeitura e da Ecoponte. O primeiro lote já foi solicitado, e mil mudas serão, em breve, entregues à concessionária.

“Produzimos uma média de 5 mil mudas mensais. Nosso intuito nos próximos meses é que sejamos reconhecidos como jardim botânico de forma oficial, através do Jardim Botânico do Rio, autarquia federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente. Nesse processo também vamos reativar o laboratório de pesquisa botânica do horto, o herbário, que é parte integrante das exigências como jardim botânico”, revela.

Entre as espécies semeadas estão a manduirana e a canafístula – que tiveram maior sucesso no crescimento –, a imbuia, o pau-brasil e a frutífera pitanga. Bióloga e uma das responsáveis técnicas pelo local, Cynara França explica que, em média, cada muda leva quatro meses para se desenvolver. Atualmente o viveiro conta com 14 espécies, distribuídas entre milhares de tubetes e cinco sementeiras. O planejamento é que o número de compartimentos destinados ao plantio seja ampliado.

“Além disso, estamos buscando trabalhar com espécies para atender ao mercado local, que procura muito por plantas de recuperação de restinga, como o araçá”, detalha. A área conta, ainda, com uma sala de sementes, onde algumas delas preparadas para um crescimento mais rápido, processo conhecido como quebra de dormência. 

Nova obra – A colocação da cobertura do rio que atravessa o Horto do Fonseca segue em ritmo acelerado. Com 131,50 metros de extensão será construída uma estrutura metálica, que ganhará um jardim com plantio de mudas e trepadeiras, criando mais um espaço verde no parque. A previsão é de que a obra seja concluída em 45 dias.
Com investimento de R$ 179,620 mil, o projeto contemplará também os 11 quiosques do local, onde serão colocadas grades oferecendo mais segurança aos proprietários e usuários.