NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Inea vistoria casas em São Francisco

Equipes visitaram as casas entre as ruas Tapajós e a Avenida Padre Natuzzi. A moradora Sonja Chagas aprovou a ação

Evelen Gouvêa

A primeira etapa do projeto “Se liga” em São Francisco, na Zona Sul de Niterói, começou nesta segunda-feira (24). O programa, que nasceu de uma parceria entre a Superintendência da Baía de Guanabara do Instituto Estadual do Ambiente (SUPBG/Inea), a concessionária Águas de Niterói e a Secretaria municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Niterói, realizou panfletagem nas residências da região com o intuito de conscientizar as pessoas sobre a poluição.

Na primeira etapa do projeto, houve a entrega de panfletos e esclarecimento da ação com equipes dos órgãos. Foram vistoriadas as residências localizadas entre as ruas Tapajós e a Avenida Padre Natuzzi. De acordo com o superintendente regional do Inea, Paulo Cunha, o objetivo é melhorar as condições de poluição da Praia de São Francisco.

“Sei que já melhoramos muito com os anos, mas podemos aprimorar isso ainda mais. Estamos vistoriando sete quarteirões do bairro e começamos por estas ruas pois temos relatos de que há ligações irregulares de esgoto por aqui”, explicou Cunha, atentando ainda que o projeto deve se expandir para outras ruas.

Ainda segundo o superintendente, na próxima quinta-feira, dia 27, as casas onde foram entregues os panfletos receberão visitas de técnicos do Inea para realizar um teste de conexão com a rede de esgoto, verificando se está feita a ligação correta. Caso seja constatada irregularidade, o morador será notificado e terá um prazo de 60 dias para regularização do sistema. Caso os responsáveis não atendam às notificações, serão autuados com uma multa no valor de R$ 1.240.

“Nós damos esse prazo para regularização, não queremos prejudicar ninguém. Caso a pessoa esteja interessada e não consiga realizar a obra de correção, ela pode se dirigir até a superintendência do Inea, pedir uma prorrogação de prazo, e nós iremos analisar a solicitação. Até damos um prazo maior se for preciso. O importante é perceber que o morador tem a vontade concreta de ajudar a colaborar com o meio ambiente”, disse.

Moradora da Rua Maria Caldas, uma das vistoriadas, a funcionária pública Sonja Chagas, de 52 anos, aprovou a iniciativa e a considerou importante para despoluição da Baía de Guanabara.

“É uma ótima campanha de conscientização, principalmente neste período onde a despoluição da Baía para os Jogos Olímpicos está sendo muito discutida. É uma boa ação, espero que continue e traga melhorias para este problema frequente de esgoto clandestino”, explicou.

Para o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Niterói, Tiago Loback, este projeto é muito importante para a cidade e principalmente para diminuição da poluição das praias.

“Esperamos que esta ação em conjunto traga um resultado de diminuição da poluição em geral. Pretendemos minimizar o escoamento de esgoto, evitando que ele chegue até as praias. A intenção é fazer com que a Praia de São Francisco se torne balneável”, finalizou. 

Scroll To Top