Metalúrgicos e estaleiro fazem acordo

Niterói
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Trabalhadores se concentraram na frente da Prefeitura de Niterói

Marcelo Feitosa

Cerca de 2,5 mil metalúrgicos do Estaleiro Eisa Petro-Um (Mauá) fizeram uma manifestação, na manhã desta terça-feira (16), no Centro de Niterói, reclamando do atraso de 30% no salário e benefícios.  

Após a caminhada, que começou na Ponta da Areia e terminou na Prefeitura de Niterói, a empresa divulgou uma circular informando que o pagamento será efetuado até sexta-feira, dia 19. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico dos Municípios de Niterói e Itaboraí, a greve será encerrada nesta quarta-feira (17) e os trabalhadores retomarão suas atividades.

Edson Rocha, presidente do sindicato, comemorou a decisão, porém afirmou que se não forem efetuados os pagamentos, os metalúrgicos voltarão a entrar em greve.

“De acordo com a circular do Estaleiro Mauá, eles acertarão as pendências com os trabalhadores, então voltaremos a trabalhar amanhã. Ficamos felizes com o acerto, mas, se não cumprirem, voltaremos com a greve”, disse.

Segundo o sindicato, houve uma reunião com os representantes do movimento e a Prefeitura de Niterói, que designou três secretários que ficarão incumbidos de serem interlocutores dos direitos dos metalúrgicos com o estaleiro e a Transpetro, principal cliente da empresa.

Por Fred Martins