NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Museu do Ingá e Caio Martins ficam às escuras

Visitantes foram pegos de surpresa com a notícia de que o Museu do Ingá estava passando por problemas técnicos

Evelen Gouvêa

O Museu do Ingá, que ocupa o prédio histórico do Palácio Nilo Peçanha, antiga sede do governo fluminense, na Zona Sul de Niterói, e o Complexo Caio Martins, em Icaraí, tiveram a energia cortada na última quinta-feira (16). Desde então, o museu está fechado para visitantes por conta da falta de pagamento, e o complexo também teve o seu funcionamento comprometido. Não há previsão para o restabelecimento da energia. 

A Enel confirmou que o fornecimento de energia foi suspenso em sete unidades do governo do estado, incluindo as duas citadas em Niterói. 

A empresa esclarece ainda que a decisão de interromper o abastecimento de energia foi tomada após a distribuidora ter tentado negociar o débito com os clientes em várias ocasiões, sem sucesso. Todos os cortes foram precedidos de notificações de corte e diversas tentativas de negociação. Os cortes cumprem rigorosamente a resolução 414 da Aneel, e ocorrem em unidades consumidoras que não prestam serviços essenciais. 

Museu – Com o horário de visita entre 12h e 17h, a entrada do local, normalmente, é liberada duas horas mais cedo para que visitantes possam curtir o jardim. Nesta sexta-feira (17), no entanto, o portão de acesso ao espaço estava fechado com correntes e cadeado. 
O engenheiro Marcos Millo, de 70 anos, e sua esposa, aproveitaram os dias na cidade para revisitar os antigos pontos turísticos preferidos de quando moraram no município há 10 anos. Após passarem pelo Museu de Arte Contemporânea (MAC), seguiram para o Museu do Ingá, mas tomaram um susto com a notícia. 

“Já tem poucos espaços de cultura no município, e os que existem são abandonados desta maneira. É triste. O museu deveria ter recursos próprios para se manter em funcionamento, mesmo que seja com o pagamento de entrada”, opinou antes de se encaminhar para o Solar do Jambeiro, no mesmo bairro. 

Procurado, o Governo do Estado limitou-se a dizer que a direção do Museu do Ingá informa que não haverá atividades até a próxima quarta-feira, para que sejam resolvidas questões técnicas relativas às exposições atualmente em cartaz. Já com relação ao Caio Martins, não houve resposta até o fechamento desta edição.

Scroll To Top