NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Niterói na era da sustentabilidade

Valéria Viana; prioridade para campanhas voltadas para os servidores

Foto: Douglas Macedo
 

A Prefeitura de Niterói planeja implantar o programa Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), em todas as secretarias do município. Há dois anos o projeto está em fase piloto na Companhia de Limpeza de Niterói (Clin), em que reduziu significativamente o consumo de água, energia elétrica e dos recursos naturais. A iniciativa criada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), visa incentivar as instituições públicas do país adotarem ações sustentáveis no ambiente de trabalho a fim de estimular o uso racional dos recursos naturais. 

Desde que o programa foi implantado na Clin, os servidores passaram por um processo de capacitação. Durante o período de treinamento a equipe aprendeu a desenvolver competências institucionais, com foco na responsabilidade socioambiental e na geração de economia. A medida garantiu a redução de 2% da energia elétrica,  48% do consumo de papel, o fim da utilização da água de galões e da compra de copos descartáveis. 

“O resultado ocorreu através da mudança de hábitos dos nossos funcionários. Por isso, colocamos adesivos próximo aos interruptores com avisos para apagarem as luzes, desligarem a impressora e também solicitamos o uso da frente e do verso da folha. Além disso, passamos a exigir o uso da caneca, para evitar o uso do copo descartável, substituímos galões de água por purificadores e compramos lixeiras com separação de lixo reciclável”, explica a bióloga e responsável pelo setor de reciclagem da Clin, Silvia Pires.

Para alcançar o plano de metas que prevê a economia dos bens públicos nos próximos cinco anos, a Clin possui um planejamento que visa a redução do consumo de 30% de energia, 20% da água e 50% de papel. A ideia é que o engajamento sirva de modelo para as outras secretarias que irão aderir ao programa. Em setembro, 500 funcionários da Prefeitura foram capacitados pela Comissão do A3P e o programa deve ser implantado no órgão em breve.

“Consideramos como medida prioritária a realização de campanhas educativas para consolidar a consciência cidadã dos servidores. Essa é uma iniciativa voluntária que demanda envolvimento pessoal e coletivo, por isso mostramos a importância do papel de cada funcionário nesse projeto que tem o objetivo de alcançar resultados expressivos através da colaboração do servidor público”, afirma a presidente da Comissão A3P, Valéria Viana.

Iniciativa visa incentivar as instituições públicas do país a adotarem ações sustentáveis no trabalho a fim de estimular o uso racional dos recursos naturais

Foto: Douglas Macedo

O subsecretário de Meio Ambiente, Gabriel Melo, acredita que a A3P é uma das soluções para o desperdício e o excesso de consumo nos órgãos governamentais, uma vez que prevê a gestão adequada dos resíduos no local de trabalho. Ele salienta que por meio da iniciativa pública as ações podem transcender o ambiente profissional e alcançar a sociedade, promovendo a mudança de hábitos.

“Ao incorporarmos conceitos de sustentabilidade nas secretarias da cidade, consequentemente estamos gerando economia financeira e reduzindo impactos ambientais. Portanto é de fundamental importância que os órgãos públicos entendam sua responsabilidade mediante a sociedade e o planeta. Além disso, com a adoção das políticas conscientes garantimos uma melhor relação entre o custo e o benefício dos recursos a médio ou longo prazo”, assegura o subsecretário.

Scroll To Top