NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Obras paralisadas em Jurujuba

Obras de alargamento ainda não forma finalizadas na Estrada General Eurico Gaspar Dutra

Foto: Evelen Gouvêa

A obra de alargamento da Estrada General Eurico Gaspar Dutra, em Jurujuba, na Zona Sul de Niterói, segue paralisada desde novembro e vem causando transtorno aos moradores e visitantes da região. O pedido é que a intervenção seja finalizada para dar fim aos constantes engarrafamentos nos fins de semana causados por diminuição da via em canteiros de obra. 

A Prefeitura de Niterói alegou, na época, que a obra havia sido paralisada por conta de uma reprogramação junto à Caixa Econômica Federal, que participa da intervenção junto ao Ministério do Turismo. Funcionários alegam que houve erros no projeto básico das melhorias previstas, o que atrasou o cronograma dos trabalhadores. Parte deles chegou a ser direcionada para a revitalização da Praça Doutor Vitorino, na Ponta da Areia.  

Desde novembro o canteiro de obras, instalado próximo à estrada que leva a Fortaleza de Santa Cruz, está fechado e sem funcionários. Parte da rocha que dificultava o acesso à fortaleza e a Praia de Eva foi removida. Uma calçada e um acostamento construídos no local. Em alguns trechos foram construídas fundações com estaca raiz que servirão de suporte para o alargamento da via. Por último será a pavimentação em toda a estrada. Apesar da medida, postes permanecem no meio da rua, atrapalhando a passagem dos veículos. Moradores afirmam, no entanto, que a obra que deveria ter ajudado, piorou o trânsito do local.  

“A ideia era alargar, mas desse jeito diminuiu a rua ainda mais, sobretudo com o tapume no acesso a Praia de Adão. Não dá para passar dois carros juntos, principalmente com ônibus e caminhões. No final de semana, o bairro não anda, além de não ter mais estacionamento para os visitante. E o trecho não era o mais problemático…” comentou o morador Denilce Nascimento, de 47 anos.  

Para a prefeitura, a obra iniciada em janeiro de 2019, que tinha previsão de término em setembro passado, trará mais segurança e comodidade aos motoristas e pedestres que acessarem a Fortaleza. O investimento previsto era de 1,7 milhão 

A Empresa Municipal de Moradia, Urbanismo e Saneamento (Emusa), através da Prefeitura de Niterói, informou que a obra continua em reprogramação com a Caixa e a previsão para retornar as intervenções é julho. Após serem retomados os trabalhos, a previsão de conclusão é de três meses. O Executivo ressaltou que um novo repasse do Ministério do Turismo é aguardado para quando a obra voltar.    Em relação à retirada dos postes, a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) informou que a remoção está prevista para começar nas próximas semanas e que o serviço é responsabilidade da Enel. 


Scroll To Top