NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Pedro II: alunas levam ouro em Olimpíada de Matemática

As dez alunas da instituição realizaram uma preparação intensa para a disputa

Divulgação

Alunas da turma 1301 do Colégio Pedro II, do Campus Niterói, foram medalhistas de ouro, na categoria nacional, da Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras. A OIMSF é uma competição em equipes para estudantes do ensino fundamental I e II e do ensino médio.

A avaliação é composta por 13 questões dissertativas e uma questão em uma língua estrangeira, a ser escolhida pela equipe. A competição aconteceu no mês de maio.

“Fizemos diversas provas ao longo do ano passado até antes da competição como forma de preparação. Durante a prova dividimos o grupo em duplas e trios e ficávamos uma ajudando a outra nas questões. Estamos muito felizes com a conquista”, disse a aluna Ana Carolina.  

O grupo de alunas composto por 10 meninas (Alice Cipriano, Ana Carolina Erthal, Brunna Carla Fernandes, Caroline Henriques, Fernanda Bittencourt, Giovanna Gurgel, Izabela Rezende, Lara Oliveira, Manuella Assis e Mayara Julia Pessanha) já tinha participado da olimpíada no ano passado. Obtiveram um bom resultado, mas somente neste ano desfrutaram a tão aguardada medalha de ouro. Na edição de 2019, além do Brasil, participaram da disputa mais 29 países.

No início deste mês, o Ministério da Educação (MEC) cortou mais de 30% da verba do Colégio Pedro II, que conta com 14 campi no Estado do Rio e atende cerca de 13 mil alunos. Para as medalhistas de ouro do CPII, a conquista deve ser vista com um orgulho e incentivo para que outros alunos não desanimem em meio à decisão do governo. 

“O Colégio Pedro II sempre foi, e sempre vai ser, uma instituição de referência. Nós termos conseguido conquistar o ouro nesta competição, principalmente neste ano com tudo o que vem acontecendo com a educação, é só mais um marco para mostrar o quanto somos importantes e precisamos de investimentos”, afirmou Manuella, que pretende cursar Matemática. 

Os alunos do CPII realizam a prova OIMSF há três anos, e desde então o resultado só vem melhorando. O professor Vladimir Thiengo, que acompanhou a preparação das meninas para a competição, vê com preocupação a redução da verba destinada à instituição, principalmente, tendo em vista o futuro acadêmico de seus alunos. 

“O Pedro II vem se consolidando cada vez mais. Formamos excelentes estudantes que podem seguir a carreira acadêmica que quiserem, e temos certeza que estamos formando cidadãos capacitados para o mundo. Levamos ‘pancadas’ de um lado, somos tachados de bagunceiros e que fazemos balbúrdia de outro lado, mas sabemos o que estamos fazendo, e seguimos mostrando o quanto o Pedro II é importante para a comunidade e o Brasil”, disse o professor.  


Scroll To Top