NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Repaginada para abril do próximo ano

Rodrigo Neves lembrou que a intervenção faz parte de um conjunto de ações

Bruno Eduardo Alves / Prefeitura de Niterói

Por Carolina Ribeiro

O primeiro dia de retomada das intervenções de alargamento da Avenida Marquês do Paraná, no Centro, começou ontem com preparação do terreno para receber o canteiro de obras nesta segunda-feira (5). O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, assinou neste dia a Ordem de Início para os trabalhos na via, prometendo a inauguração para abril de 2020. O projeto amplia o número de faixas para dar maior celeridade ao trânsito da cidade. 

Nesta segunda, funcionários do Executivo Municipal trabalhavam em um dos terrenos desapropriados para a obra. O objetivo é limpar o local para instalar o canteiro de obras e dar início, ainda nesta semana, às intervenções. Contêineres de apoio são esperados para esta terça-feira (6). 

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras, o alargamento da pista será o principal foco nesta retomada, dando lugar à implantação da ciclovia e calçadas acessíveis. O trabalho terá início no sentido Centro-Icaraí para depois ser executado o mesmo no sentido contrário, Icaraí-Centro. A expectativa é de concluir todas as intervenções viárias, em ambos os sentidos, até dezembro.

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais da assinatura da Ordem de Início das intervenções, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, pediu ao secretário de Urbanismo Renato Barandier e ao secretário de Obras Vicente Temperini que a obra seja finalizada até abril de 2020. O chefe do Executivo Municipal também lembrou que a intervenção faz parte de um conjunto de investimentos realizado nos últimos anos.

“Em cinco anos, provavelmente, fizemos o que não foi feito em 50 anos. A cidade ficou muito tempo sem investimento em infraestrutura, sobretudo em mobilidade urbana. Estou muito feliz e orgulhoso com o projeto que se integra a um conjunto de investimento. A intervenção terá impacto no cotidiano dos moradores de Niterói”, afirmou. 

Entre os benefícios da obra apontados pelo prefeito, além do alargamento das pistas, está o fim do gargalo da Rua Dr Celestino com Marquês do Paraná, a melhoria do ponto de ônibus do Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap), faixa exclusiva para ônibus em cada sentido da avenida e, principalmente, a ligação entre as ciclovias da Avenida Amaral Peixoto e Roberto Silveira. De acordo com Neves, o número de ciclistas aumentou em 500% nos últimos anos na cidade.

Com o alargamento, a Marquês do Paraná ganhará uma parada de ônibus sobre o mergulhão Ângela Fernandes, nos mesmos moldes arquitetônicos das estações da TransOceânica. O projeto ainda prevê novo paisagismo, melhorias na drenagem, iluminação de LED e sinalização para pedestres. A expectativa é de redução de 20 minutos no tempo de deslocamento de Icaraí até o Centro e do Centro até Icaraí nos horários de rush.

A primeira parte do projeto, já concluída, foi a desapropriação e demolição de mais de 50 imóveis no trecho entre as ruas Doutor Celestino e Miguel de Frias que eram necessárias para o alargamento da via e a implantação da ciclovia bidirecional. Esta será a primeira obra realizada com recursos obtidos através do modelo de outorga onerosa, que financiará ações do processo de requalificação do Centro. Serão utilizados R$ 12 milhões, dos R$ 14 milhões já pagos por investidores que tiveram seus projetos aprovados para a região central da cidade.


Scroll To Top