NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Roubo de carga cai em Niterói

A reunião do Conselho Comunitário de Segurança, realizada na CDL, abordou temas importantes e apresentou bons resultados para a segurança pública da cidade

Evelen Gouvêa

O roubo de cargas em Niterói apresentou redução de 74% em abril deste ano quando comparado com o mesmo mês de 2018. Também houve diminuição no número de casos de roubo de rua (-36%), de veículos (-13%) e aumento na letalidade violenta (+5%) no mesmo período analisado.

A informação foi divulgada pelo comandante do 12º BPM (Niterói), tenente-coronel Sylvio Guerra, em encontro mensal do Conselho Comunitário de Segurança Pública, realizado na Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), na manhã desta quinta-feira (02).

Segundo o comandante, os números observados são positivos para a cidade, já que os dados apontam redução no registro de três tipos de crimes cometidos em Niterói. O roubo de rua caiu de 541 em abril de 2018 para 341 no último mês, enquanto o roubo de veículos saiu de 236 para 205 no mesmo período. A letalidade violenta aumentou de 18 para 19. 

A diminuição nos casos de roubos de carga, de 27 em abril de 2018 para 7 no mesmo período deste ano, pode ser explicada devido a uma parceria de segurança entre o batalhão e uma empresa distribuidora de cigarros. A marca era uma das maiores vítimas dos criminosos na cidade.

“Podemos melhorar e vamos continuar com o trabalho que está sendo feito. Somos questionados sobre o número de letalidade violenta (19 registrados em abril), mas está relacionado ao nosso combate ao tráfico de drogas da cidade. Os números de crimes diminuem com a quantidade de criminosos que foram presos ou acabam morrendo, assim como a apreensão de armas”, ressaltou, completando que foram 99 presos, cerca de 32 armas apreendidas, sendo um fuzil, e mais de 20kg de drogas apreendidas em abril. 

Ainda de acordo com Guerra, o policiamento foi modificado no último mês no bairro de Icaraí, na Zona Sul de Niterói, após o retorno da criminalidade para o horário da madrugada, ação que costumava acontecer com maior intensidade nos meses passados e, segundo o comandante, havia diminuído. Sem dar detalhes das ações, o tenente-coronel afirmou que o roubo de veículos teve redução no turno novamente.

Outro assunto levantado durante a reunião foi a importância da participação da população nas denúncias contra crimes ou atos suspeitos no Disque-Denúncia.  

Cidade mais monitorada a partir do dia 7

Delegados de Niterói e representantes da Prefeitura de Niterói se reuniram na tarde desta quinta para definir os últimos ajustes do sistema de cercamento eletrônico da cidade, marcado para ter início na próxima terça-feira (7). Protocolos também já foram definidos com o 12º BPM (Niterói). As novas 70 câmeras de monitoramento instaladas em 21 pontos da cidade estão conectadas a um sistema de inteligência artificial para identificar carros roubados, furtados ou clonados. 

De acordo com o secretário executivo do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), Paulo Henrique de Moraes, o sistema já foi testado e a equipe que trabalhará no monitoramento das imagens passou por treinamento. A reunião marcada para esta quinta-feira (2) tinha como objetivo definir como funcionará a integração entre as equipes da Polícia Civil e Militar.

“Fizemos uma reunião com o comando do 12º BPM, mostramos as funcionalidades e discutimos as ações, de como acionar o sistema e o que ele pode oferecer para o policiamento. É um protocolo conjunto entre as polícias. Nós temos regras para que o sistema seja eficiente e traga um melhor retorno para a cidade, respeitando as leis”, informou.

O secretário explicou que, caso haja a informação de um veículo suspeito, as informações poderão ser inseridas no sistema, que localizará o trajeto, possibilitando a ação policial. O projeto, parte do Pacto Niterói Contra a Violência, tem o investimento de R$ 6,6 milhões.  

 

Divulgação / PMERJ

SG e Niterói lideram lista de apreensão de pistolas

O 7º BPM (São Gonçalo) e o 12º BPM (Niterói) aparecem na liderança do ranking que listou os batalhões de Polícia Militar que mais apreenderam pistolas no primeiro trimestre de 2019. A tabela foi divulgada nesta quinta-feira (2) pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ).

Os batalhões de São Gonçalo (1º), com 63 apreensões, e o de Niterói (2º), com 60, encabeçaram a lista que contou com 46 unidades policiais do estado. Outra unidade que também obteve grande destaque foi o 25º BPM da Região dos Lagos, que contabilizou 38 apreensões de pistolas no primeiro semestre, marcando presença em oitavo lugar do ranking. O 35º BPM (Itaboraí) ficou na vigésima primeira posição com 15 armas apreendidas. 

De acordo com o comandante do 12º BPM (Niterói) Sylvio Guerra, o resultado positivo é fruto de grande dedicação por parte de toda a equipe, que está diariamente pelas ruas da cidade.

“Os resultados positivos apareceram por conta do trabalho sério realizado em nosso batalhão e também por termos uma tropa comprometida com o alinhamento do comando. Vale destacar também o nosso combate incansável ao tráfico de drogas”, disse Sylvio Guerra, comandante do 12º BPM (Niterói). (Colaboração / Matheus Falcão)

Scroll To Top