São Gonçalo realiza 'Blitz da Saúde'

São Gonçalo
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Preocupado com o crescente número de casos de sífilis na cidade, o secretário de Saúde de São Gonçalo, Dimas Gadelha, coloca na rua, neste domingo (17), uma campanha de prevenção à doença, batizada de "Blitz da Saúde". Nos moldes da Operação Lei Seca, o trabalho acontecerá durante a noite, principalmente nos pontos culturais e de lazer do município. Médicos, enfermeiros e pessoal de apoio participarão da ação, que contará com teste rápido para sífilis e HIV e orientações sobre prevenção e tratamento das doenças.

“Os casos subiram em números significativo. Nos últimos cinco anos, a doença avançou de uma forma nunca vista. Em todo o país. a taxa de bebês com sífilis congênita em 2015 foi de 6,5 casos a cada mil nascidos vivos – 13 vezes mais do que é tolerado pela Organização Mundial de Saúde e 170% a mais do que o registrado em 2010. A sífilis em gestante passou de 3,7 para 11,2 casos a cada mil nascidos vivos, um aumento de 202%”, alertou o secretário.

A "Blitz da Saúde" busca conscientizar as pessoas sexualmente ativas sobre a prevenção, o diagnóstico e o tratamento da doença. O secretário de Saúde explica que existe tratamento e cura para a sífilis, uma das mais antigas doenças sexualmente transmissíveis. "A população deve se prevenir contra a sífilis e outras doenças transmitidas por relação sexual, usando sempre preservativo. O aumento nos casos da doença é decorrente de múltiplas causas, como a queda no uso do preservativo, sobretudo entre pessoas de 20 a 24 anos, faixa etária onde comumente se registra maior atividade sexual e sem parceria fixa".

?De acordo com o secretário, a doença não tratada tem consequências sérias e, na gravidez, pode ser transmitida para o bebê.

"É importante que as gestantes realizem o teste para diagnosticar a doença na primeira consulta e, repetir no terceiro trimestre da gravidez e no momento do parto. A sífilis congênita pode causar aborto e má formação do feto", destacou o secretário.

Em 2010, São Gonçalo registrou 47 casos de sífilis congênita. Esse número foi para 112 em 2012, e no ano de 2016 fechou com 342 casos. Estes casos vêm aumentando. A cidade mantém 16 Centros de Testagem anônima para a realização de teste rápido para HIV, sífilis e hepatite B e C. Estes Centros de Testagem funcionam junto aos cinco Polos Sanitários, nas 105 Unidades Básicas de Saúde (USB) e nas Clínicas da Saúde. Como forma de conter os casos, profissionais dos postos de saúde do município fazem busca ativa nos bairros, prestando orientações de como se prevenir contra a doença.

Sífilis – A doença é transmitida sexualmente através de uma bactéria. Além da contaminação pela relação sexual sem preservativo, a doença pode ser transmitida, nos casos de grávidas, para o bebê se não for detectada no início da gestação. Uma formas de descobrir a doença, é através de testes rápidos feitos nos primeiros meses da gravidez.