NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Saúde garantida para as crianças

A pequena Sophia de Souza Viana, de 11 meses, é acompanhada mensalmente no ambulatório do Getulinho

Foto: Bruno Eduardo Alves / Divulgação

Niterói atingiu em 2017 a menor mortalidade infantil desde 1980, quando começou a série histórica da Secretaria Municipal de Saúde. Ano passado, a taxa ficou em 9,53, uma redução de mais de 70% se comparada aos 34,06 registrados há 38 anos. O Município, que em 2012 teve um índice de 10,68, tem conseguido manter a tendência de queda.

Para a secretária municipal de Saúde Maria Célia Vasconcellos, o resultado positivo em Niterói é fruto de uma política intersetorial, que integra ações efetivas na rede de saúde básica.

“A implantação, há 25 anos, e a recente ampliação do Programa Médico de Família têm peso importante neste resultado. Outros fatores também são fundamentais. Em todas as unidades de saúde, as gestantes possuem acesso a testes rápidos de gravidez, o que permite detecção logo no primeiro trimestre e início de um pré-natal de qualidade. As equipes são qualificadas para acolhimento e aconselhamento durante todo o período de gestação. Além do atendimento necessário na rede básica, há uma integração com a rede hospitalar, principalmente com a Maternidade Municipal Alzira Reis”, ressalta a secretária.

Até o próximo ano, a Prefeitura de Niterói investirá R$ 45 milhões na implantação da nova Maternidade Municipal Alzira Reis e na construção de um Centro de Imagens.

“Os resultados não aparecem por acaso. Saúde é prioridade para a administração municipal, que mantém investimentos na ampliação da rede e na qualidade dos serviços oferecidos pelas unidades já implantadas”, diz Maria Célia.

Médico de Família – O Programa Médico de Família (PMF) vai contar com mais oito unidades, nas comunidades do Juca Branco, Serrão, Boa Vista, Holofote, Coronel Leôncio, Coréia, Sabão e Jacaré. Com a medida, a cobertura do PMF vai passar de 80% para 90% da população vulnerável do município.

“Desde o início, esta administração investiu na Saúde primária. No Programa Médico de Família reabrimos e inauguramos novas unidades, ampliando a cobertura e equipes. Mesmo com o cenário da crise do Estado e do País, Niterói continua investindo, abrindo novas unidades e ampliando os serviços”, ressalta a secretária Maria Célia.

Niterói conta, atualmente, com 41 módulos do Médico de Família e 198 mil pessoas cadastradas nas áreas mais vulneráveis do município.

Getulinho – Reaberto em janeiro de 2013, o Getulinho já contabiliza mais de 500 mil procedimentos. A unidade, que fica no Fonseca, é referência no Estado em pediatria e conta com emergência, ambulatório com atendimento em 12 especialidades incluindo ortopedia, cardiologia e pneumologia, CTI e Centro Cirúrgico.

A pequena Sophia de Souza Viana, de 11 meses, é acompanhada mensalmente no ambulatório de hematologia para o tratamento de anemia falciforme.

“Sempre que preciso sou muito bem atendida aqui. Tenho ótimas referências do ambulatório e da emergência. A equipe médica é muito eficiente e nos trata com bastante carinho. Depois da reforma, o hospital ficou ainda melhor”, comenta a mãe, Andrielly de Souza, moradora da Engenhoca. 

Scroll To Top