Sapê: ocupação já tem 80 famílias

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times



Já chega a 80 o número de famílias ligadas ao Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST) que ocupam desde sábado um terreno na Estrada Washington Luís, no Sapê,  em Niterói. E o número não para de crescer.  

A ocupação teve início com as mesmas famílias que ocuparam um terreno em Pendotiba, em 2015, em reivindicação às habitações populares prometidas aos moradores desabrigados do Morro do Bumba, em Viçoso Jardim, após a tragédia em 2010, mas outras pessoas que não tem onde morar estão engrossando o movimento de invasão. 

Nesta terça-feira (10), às 11h, segundo os invasores, deve ocorrer  uma reunião com representantes da prefeitura.

“Não pretendemos morar aqui, pois esta ocupação é uma estratégia para conquistar a moradia em um terreno que já temos, que a prefeitura já desapropriou com a finalidade de construir moradia popular para quem mora em área de risco, pessoas de baixa renda, e que não possuem casa própria”, explicou Danilo Caui, de 26 anos, uma das lideranças do movimento.

Casas populares – Em nota, a Prefeitura de Niterói afirmou que tem avançado no diálogo com os integrantes do MTST, na questão relacionada com às moradias no Sapê. A prefeitura já desapropriou o terreno, fez o estudo topográfico e o projeto. 

A administração municipal também atuou junto ao Congresso Nacional para a liberação de emendas parlamentares que garantirão a execução do projeto.