SG: Guarda Municipal cruza os braços dia 11

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times



A greve dos guardas-municipais em São Gonçalo está mantida e irá se iniciar na próxima segunda-feira, a partir das 9 horas, mesmo após o Executivo realizar nesta quinta-feira (7) o pagamento dos agentes.

Segundo alegou a Prefeitura, todos os funcionários recebem pelo regime da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), o que permitiria quitar os vencimentos até o quinto dia útil do mês. No entanto, o Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos (Sindspef) contesta essa versão alegando que eles são servidores concursados, não se aplicando a eles este regime.

A presidente do Sindspef, Rosângela Coelho, confirmou que os pagamentos começaram a ser feitos esta quinta, mas que a greve não é somente pelo atraso no salário. Segundo ela, a falta de condições mínimas de trabalho e do sucateamento das viaturas está entre as principais reivindicações da categoria. 

“Apesar do salário estar pago, os servidores precisam de uma estrutura mínima para realizarem suas funções diárias. Não existe um data certa para recebermos, apesar de estarmos pleiteando isso em nossas assembleias. Geralmente o pagamento começa a ser feito a partir do dia 27”, disse a presidente, que questionou sobre o porquê de a prefeitura pagar à classe pela data da CLT. “Se eles nos pagam pela regras da CLT, por que não nos pagam o mínimo também?”, indagou Rosângela, referindo-se ao fato de o salário base da categoria ser inferior ao mínimo nacional, que é de R$ 880,00.

Em nota, a Prefeitura ainda informou que nos últimos três anos e meio nunca atrasou o pagamento do funcionalismo. Pelo contrário, sempre pagou antes da data prevista em lei.