NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Soluções criativas para alcançar objetivos de desenvolvimento sustentável

 

Divulgação / Prefeitura de Niterói

Durante uma semana, Niterói figurou como a capital nacional das ideias sustentáveis com a realização do ODS Week, parceria da Prefeitura com a Organização das Nações Unidas (ONU). O evento terminou na noite de quinta-feira (9), com a apresentação dos vencedores do Prêmio ODS Week.

O grupo vencedor da disputa que estimulou os servidores municipais a proporem projetos com soluções para os desafios que impactam a cidade, foi o IntegraMobNit com a iniciativa “CaminhaNit Escola”. Eles faturaram o prêmio de R$ 20 mil. Dezenove grupos concorreram à premiação.

A proposta dos ganhadores oferece uma alternativa de mobilidade e educação segura, sustentável e participativa. O projeto consiste na organização de trajetos a pé, de casa à escola e vice-versa, com os guias do CaminhaNit Escola. Com a adesão da comunidade escolar, pretende-se reduzir o índice de circulação de veículos nos horários de pico e diminuir a emissão de poluição, os custos em relação ao transporte escolar e o sedentarismo infantil.

“A ideia surgiu pela vivência da minha filha, de 4 anos, que se desloca diariamente de casa para a escola. Pensei em tornar esta rotina em algo mais agradável, trazendo para o trajeto interação com o meio ambiente e com as pessoas do bairro em que a gente vive. Este projeto estimula a atividade física infantil, a diminuição de gases poluentes, a participação ativa da comunidade e ainda gera economia para os pais”, explicou Priscilla Lundstedt Rocha, funcionária da Nittrans e integrante do grupo ganhador.

Na semana sustentável, os servidores receberam conteúdos diários sobre metodologias participativas, conheceram experiências bem-sucedidas de políticas sustentáveis não só de Niterói, mas também de outras cidades brasileiras.

“A iniciativa é uma contribuição importante de Niterói para uma agenda de relevância planetária, a sustentabilidade. A cidade tem cumprido muitos objetivos propostos pela ONU e podemos levar o exemplo do nosso município sobre como avançar, em um ambiente metropolitano, na agenda a sustentabilidade”, enfatizou o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (Sepalg), Axel Grael.

Para a subsecretária de Planejamento da secretaria municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (Seplag), Marília Ortiz, o propósito da premiação é estimular as ideias inovadoras nos setores públicos.

“O propósito do prêmio é estimular a produção de soluções públicas criativas investindo naqueles que são nossos ativos mais valiosos: os servidores. Na abertura do evento, recebemos diversos secretários de outros municípios e tivemos a oportunidade de conhecer políticas públicas exitosas e com alta replicabilidade. A ideia da premiação era levar os funcionários a adaptarem as inovações a nossa realidade”, afirmou.

O projeto “NitHub Periferia Criativa” ficou em segundo lugar com a iniciativa que objetiva potencializar empreendimentos criativos em territórios periféricos através de ações que estimulem a inovação, deem suporte aos empreendedores, fomentem os negócios e fortaleçam a economia criativa. Terceira colocada, a iniciativa “PrevSustentável” planeja a separação correta dos resíduos sólidos em uma comunidade do município com a utilização de equipamentos inovadores e estimulando a coleta seletiva. Eles receberam R$ 15 mil e R$ 10 mil, respectivamente.

Para participar do Prêmio, os servidores municipais precisaram se inscrever em grupos de três a cinco integrantes. As ações propostas deveriam levar em consideração a construção de alternativas para sete problemas vinculados às áreas de resultado do “Plano Niterói que Queremos” e aos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU. Os temas envolvem a diminuição da população em situação de rua, ampliação da reciclagem de resíduos sólidos, ampliação da participação digital das zonas periféricas; melhoramento índices de congestionamento; ampliação da cobertura pré-natal; criação de ambientes favoráveis para a instalação de startups e combate da distorção idade-série na educação.

As iniciativas apresentadas foram avaliadas por um júri qualificado formado por Manuel Bonduki, especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental no GNova, Gustavo Carvalho, coordenador da startaup Calab, Isabela Tramansoli, coordenadora de projetos do Instituto República, Luciana Tuszel, coordenadora de projetos ONU-Habitat, e Marília Câmara, executiva de negócios da We Gov. 

Scroll To Top