NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Uma nova oportunidade para os jovens

Com a finalidade de transformar a vida de jovens e adultos infratores, criando a oportunidade de acesso no mercado produtivo, o presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, e o titular da Secretaria de Trabalho e Emprego do município do Rio, Augusto Ribeiro, firmaram nesta sexta-feira, dia 11, um convênio de cooperação que irá viabilizar a implementação do projeto “O Futuro nos Espera”.

A iniciativa encaminhará à secretaria os participantes dos projetos sociais desenvolvidos pelo TJ do Rio, através do Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape). Eles poderão se candidatar à vaga de emprego, solicitar carteira de trabalho ou fazer cursos profissionalizantes. Na assinatura do convênio, o presidente do tribunal, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, destacou que a função social é atribuição também do Poder Judiciário. “O judiciário é feito para a pacificação social com justiça. Ele atua muito através de processos judiciais, da conciliação, da mediação. Mas um judiciário proativo atua por intermédio desses projetos sociais que acabam se tornando políticas públicas também do Poder Judiciário. O futuro nos espera sim, mas temos que edificá-lo antes, senão ele não será promissor”, disse o presidente.

O desembargador acentuou ainda que, em função desses convênios, os jovens desassistidos, em situações de carência e de vulnerabilidade, poderão se  sentir acolhidos. “Às vezes nos colocamos numa posição de não querer enxergar enquanto o problema não bate na nossa porta, só que o problema vai se avolumando, chegando cada vez mais às nossas portas e invadindo os nossos espaços”,  disse o magistrado.

Para Augusto Ribeiro, a parceria entre o TJRJ e a Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego cria uma oportunidade na recuperação dessas pessoas. “O convênio é importante para toda a sociedade, porque é um caminho que se tem para se retirar as pessoas que saem da condição de penalização e que estão tentando encontrar um caminho para resgatar as suas vidas. É um projeto de resgate da cidadania dessas pessoas”, resumiu o secretário.

Serão beneficiados pela ação os participantes dos projetos “Jovens Mensageiros”, “Começar de Novo”, “Pais Trabalhando” e “Justiça pelos Jovens”.

Scroll To Top