NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Canções da Era de Ouro do rádio

Três das maiores intérpretes, que começaram na década de 1950, se apresentarão em solo, duos e trios no show “Cantoras de Rádio”, amanhã, às 16h, no Teatro da UFF

Foto: Divulgação

Recordar é viver! É com essa máxima que três grandes intérpretes da chamada “Era do Rádio” se reúnem, amanhã, às 16h, no Teatro da UFF, para brindar o público com os maiores sucessos da MPB, que os projetaram e encantaram diversas gerações de ouvintes por todo o Brasil. Adelaide Chiozzo, Ellen de Lima e Luciene Franco se apresentarão em solo, duos e trios no show “Cantoras de Rádio”. Esse espetáculo tem o poder de comover, ensinar e inspirar: aos mais jovens a graça de uma belíssima aula e aos mais velhos o sonho de rever o tempo que não passou, pois a verdadeira arte não tem idade nem fim.

Luciene Franco conta como é voltar no tempo e relembrar um período histórico tanto para a sua vida pessoal quanto para a vida profissional, onde se destacou principalmente na Rádio Nacional, uma das maiores da época (década de 1950).

“Esse é um projeto muito legal e grande, pois já passamos por diversas cidades no Brasil. Nós revivemos a era áurea do rádio, e isso toca muito as pessoas, porque antes da televisão ser o que é hoje, a força da comunicação no País era o rádio. Esperamos satisfazer bastante o público, porque cada uma de nós contribui de maneira diferente. A Adelaide chega com o acordeom, e aquele famoso repertório dela, como o sucesso ‘Beijinho Doce’. Eu e a Ellen mesclamos algumas músicas antigas com outras recentes, mas a maioria realmente são músicas daquela época de ouro, marcada pelas letras feitas com poesias românticas e melodias primorosas. Cantaremos os clássicos que ficarão guardados para a eternidade e que até hoje são regravados por inúmeros artistas”, detalha a cantora, que também recorda como começou a sua extensa carreira.

“Tenho 60 anos de carreira. Comecei tão cedo, que meu pai teve que me emancipar em cartório para poder cantar em uma boate que tinha no Rio de Janeiro com Ary Barroso, pois a maioridade era aos 21 anos. Trabalhei muito na Rádio Nacional, onde, inclusive, tive um programa só meu lá, que foi o ‘cantando pelos caminhos’. Depois de cantar em todos os programas da Nacional, nas emissoras do Brasil e algumas mundo afora, dei uma parada na carreira para administrar um hotel em Cabo Frio”, revela a cantora.

Ellen de Lima começou sua carreira em 1950, apresentando-se no programa “César de Alencar”, destinado à descoberta de novos cantores.

Em 1957, dedicou-se apenas ao seu trabalho na Rádio Nacional, na qual fez sucesso com seu bolero “Vício”, de Fernando César, incluído em seu primeiro LP “Só Ellen”. No show, que homenageava cantoras da época de ouro do rádio no Brasil, Ellen de Lima interpretava sucessos de Dolores Duran, como “A Noite do Meu Bem”, além de marchinhas carnavalescas dos repertórios de Linda e Dircinha Batista, e também de Carmen e Aurora Miranda.

Adelaide Chiozzo tem uma afinidade gigante com a cidade de Niterói. Nascida em São Paulo, a cantora se mudou para a Cidade Sorriso bem cedo. Ela participou de 18 filmes, que levavam sua voz nas trilhas sonoras. Entre 1951 e 1954, Adelaide Chiozzo participou de mais cinco filmes da Atlântida: “Aí vem o Barão”; “É fogo na roupa”; “Barnabé, tu és meu”; “Malandros em quarta dimensão” e “O Petróleo é nosso”.

“Niterói representa muito para a minha vida, eu morava em um sobrado na Rua Barão de Amazonas, no Centro. Como a cidade tem uma grande população de pessoas com mais de 50 anos, que certamente vão lotar o Teatro da UFF, eu preparei um repertório baseado nos filmes que participei em toda a minha carreira. Além dessas, é claro que vou apresentar os sucessos que tive o prazer de cantar com a Eliana Macedo. Gravamos dois discos juntas, com as músicas “Beijinho doce”, de Nhô Pai; “Cabecinha inchada”, de Hervê Cordovil; “Sabiá na gaiola”, de Hervê Cordovil e Mario Vieira; e “Orgulhoso”, de Nhô Pai e Mário Zan”, adianta. 

O Teatro da UFF fica na Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, em Niterói. Dia 28, às 16h. Preço: R$ 60 (inteira). Classificação: livre. Telefone: 3674-7515.





Scroll To Top