NITERÓI/RJ
Min:   Max:

CCBB em ritmo de festa junina

Formado por cinco mulheres – Norma Nogueira e Joana Araújo na sanfona, Iara Cassano no triângulo, Courtney Allen no pandeiro e Raquel Potí na zabumba–, o Flor do Manacá reúne baiões, forrós, xotes e quadrilhas

Divulgação

Neste mês de junho, o Centro Cultural do Banco do Brasil promove atividades para todas as idades e gostos a fim de comemorar as festas juninas. O projeto “CCBB Educativo - Arte e Educação” busca incentivar a criação e reflexão através de apresentações, cursos, exposições, ritmos e cores em oficinas.

Entre as atrações, destaque para “Múltiplo Ancestral”, uma plataforma de trocas entre o público e mestras e mestres ligados a diferentes saberes e práticas culturais, fortalecendo personagens populares das celebrações de festas juninas ao som da banda Flor de Manacá. A apresentação acontece dia 29, às 17 horas, no estacionamento do CCBB.

“A nossa celebração é a celebração do afeto. Do encontro. Nesse dia, nós vamos levar músicas de domínio público, que há muitos anos vêm sendo tocadas em festejos. Vamos celebrar a cultura popular e a alegria de estarmos juntas”, conta Raquel Potí, integrante da Banda Flor de Manacá.

O grupo de forró é formado por cinco mulheres: Norma Nogueira e Joana Araújo na sanfona, Iara Cassano no triângulo, Courtney Allen no pandeiro e Raquel Potí na zabumba, com repertório de baiões, forrós, xotes e quadrilhas.

“Queremos que a música faça lembrar de quem somos, que sociedade queremos construir e, principalmente, que as mulheres se sintam capazes de ocupar os espaços. Que se sintam fortalecidas para manifestarem seus dons e talentos em todas as áreas. Queremos que esse encontro seja uma brincadeira e que todas saiamos de lá melhor e mais alegres do que chegamos”, convida Raquel. 

Outra atividade que promete fazer da brincadeira uma prática coletiva é a oficina “Lugar de Criação – Eu Faço Meu Brinquedo”, nos dias 29 e 30 de junho. Nela, as crianças, seus familiares e educadores confeccionam bandeirinhas e outros objetos simbólicos relacionados ao período de Festa Junina enquanto conversam sobre seus significados e histórias.

Lugar de Criação faz parte da programação geral e ocorre nos finais de semana e feriados, das 11h às 13h e de 15h às 17h. A atividade tem como objetivo estimular a convivência, a criação e o diálogo com a arte por meio da integração de crianças e suas famílias, como o “Desde Pequeno”, que oferece a possibilidade de crianças pequenas terem contato com a cultura e “Trocação de Histórias”, no qual participam da produção de narrativas e de imaginários com foco na música e na leitura. 

As exposições “Paul Klee: Equilíbrio Instável” e “50 Anos de Realismo: do Fotorrealismo à Realidade Virtual” são apresentadas durante as visitas mediadas, de quarta a segunda-feira, às 12h e 18h, onde o público se junta aos professores para compartilhar leituras e conhecimento. 

Por Mariana Falcão


Scroll To Top