NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Demissão e a volta por cima

A autora Claudia Giudice teve que se reinventar depois de demitida.

Foto: Divulgação

Escrito com linguagem jornalística, como se fosse uma conversa de café ou botequim, “A Vida Sem Crachá” traz histórias de gente empreendedora, conselhos de especialistas, ideias para quem quer empreender e a experiência pessoal e intransferível de uma jornalista que descobriu o que é um “viral orgânico” ao publicar um texto no qual descrevia a perda do crachá: “senti como se tivessem arrancando a minha pele”.   

Claudia Giudice trabalhou por 23 anos na maior editora de revistas do País. Por quase uma década, a jornalista foi executiva e responsável por quatro dezenas de títulos. Era uma máquina de fabricar projetos inovadores e cumprir metas. Mas, em agosto de 2014, seu nome entrou no maior corte de chefia jamais feito pela empresa. Para lidar com a dor da perda, a jornalista criou um blog e começou a fazer “terapia em praça pública”. Com coragem e despudor, publicou diuturnamente sobre suas tristezas, descobertas, trapalhadas e, principalmente, sobre sua determinação em dar a volta por cima.

A expiação da dor, felizmente, teve fim. Os textos passaram a tratar de superação, projetos, planejamento e aprendizados ricos em dicas para pessoas criarem – abraçarem e fazerem dar frutos seus “planos B”.   


Scroll To Top