NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Heróis bem verde-amarelos

Sadrack criou os Dragões do Futuro em 1992, mas, só agora, vai conseguir lançá-los

Foto: Divulgação


No século 25, a humanidade beira a extinção. As guerras e as epidemias dizimaram 2/3 da população mundial. As nações que resistiram sobrevivem em uma sociedade tecnologicamente avançada, mas desprovida dos recursos naturais. Em meio à luta diária pela sobrevivência de sua espécie, um grupo de superseres surge para desafiar o próprio destino, corrigindo falhas temporais, para garantir o futuro da raça humana, restabelecendo o ecossistema e o equilíbrio natural do planeta Terra.

A realidade fantástica narrada em quadrinhos é de autoria de Vanderlei Sadrack. Nascido e criado no Rio de Janeiro, começou a desenhar ainda criança. Designer gráfico há mais de 20 anos, trabalha para inúmeras editoras, gráficas e agências, mas foi a sua paixão pelas histórias em quadrinhos e desenhos animados que o motiva até hoje. Escrever este livro foi para ele uma experiência única e uma realização. 

Lançado pela editora niteroiense Kimera, nesta obra, o autor apresenta personagens guardados há mais de 30 anos, que vivem em seu universo. 

Em meio à luta diária pela sobrevivência de sua espécie, um grupo de superseres surge para desafiar o próprio destino, corrigindo falhas temporais, para garantir o futuro da raça humana, restabelecendo o ecossistema e o equilíbrio natural do planeta Terra

Foto: Divulgação

O que inspirou ‘Dragões do Futuro’? 
Desde criança, sempre fui fã e lia muitas HQs de super-heróis, era algo que mexia demais comigo. Via aqueles superseres sempre lutando por justiça e tentando fazer do mundo um lugar melhor. Na Marvel tinha: o Homem-Aranha, Capitão América, Homem de Ferro, etc. Na concorrente, a DC, tinha seus heróis icônicos: Superman, Batman, Mulher Maravilha entre outros. Isso moldou meu jeito de pensar... Eu queria que no Brasil tivéssemos também nossos salvadores. Também sou muito fã de Star Trek, ou como é conhecido por muitos da antiga como “Jornada nas Estrelas”, um programa que afirmava em seu roteiro a “inclusão” e a “diferença”. Decidi mesclar os dois e ter algo único: os Dragões do Futuro, heróis que fazem viagens temporais para tentar corrigir danos na natureza, e combater crimes ambientais. Algo que pudesse ser fonte de inspiração para nossas crianças, jovens e também para o adulto. Os Dragões do Futuro foram criados em 1992, mas só agora pude lançar esse livro. Em breve, teremos uma HQ que está sendo produzida também pela Editora Kimera.

O meio ambiente é uma preocupação para você? 
Eu seria um estúpido se não me preocupasse com isso, afinal, todos nós moramos aqui. Não cuidar do planeta é o maior crime que cometemos contra a humanidade. Muito antes do incidente em Mariana, e agora Brumadinho, já me preocupava com o aquecimento global e com outras mazelas impostas pelo homem. Quando estudava, ainda no ensino fundamental, ficava horas bolando mil formas de como poderíamos proteger o pulmão do nosso planeta, a floresta amazônica. Acho vergonhoso o momento em que vivemos, no Brasil e no mundo. 

Para quem esse livro é destinado? 
Dragões do Futuro é um livro para todos os brasileiros! Ele é um conto de esperança, a ideia é trazer toda essa linguagem de histórias em quadrinhos para literatura. Claro que quem curte essa nova onda de filmes de super-heróis no cinema vai amar. Mas termos nossa própria força-tarefa de super-heróis vai ajudar a conscientizar e dar esperança a toda uma nova geração de brasileiros. 

 

Foto: Divulgação

LANÇAMENTOS

As bruxas: intriga, traição e histeria em Salem – Zahar -  Com base em uma meticulosa pesquisa, a renomada jornalista Stacy Schiff, vencedora do Pulitzer, reconstitui com precisão histórica e prosa vibrante os acontecimentos de um ano sombrio quando aconteceu o surto coletivo que desencadeou o drama das bruxas de Salém. 


 

Foto: Divulgação

O homem ridículo – Tordesilhas - Com humor para enxergar o quanto os homens podem ser ridículos na relação com as mulheres, Marcelo Rubens Paiva traça neste livro um divertidíssimo retrato dos afetos contemporâneos. Os contos e crônicas falam do que ele viveu e reinventou, ouviu dos amigos ou acompanhou de perto. 


 

Foto: Divulgação

Por onde for teu passo, que lá esteja o teu coração – Planeta - Em seu novo livro, Padre Fábio de Melo nos convida a repensar a vida. Estamos satisfeitos com o que escolhemos? Somos fiéis ao que nos pede o coração? Segundo ele, é preciso conviver com algumas questões e muitas vezes por caminhos que são somente nossos. 


 

Foto: Divulgação

Os prós e os contras de nunca esquecer – Intrínseca - Uma amizade improvável entre um homem que não queria lembrar e uma menina que não conseguia esquecer. Amigo dos pais de Joan, Gavin é um ator famoso de Los Angeles que no momento enfrenta a dor terrível de ter perdido subitamente o namorado, Sydney. 


 

Foto: Divulgação

Francisco de Assis - história, contos e lendas – Esta obra tem como foco mostrar, através de passagens pouco conhecidas pelos devotos de São Francisco de Assis, fiéis da Igreja Católica e curiosos da vida de Francisco, detalhes de sua vida que mostram suas forças, fraquezas e batalhas internas que o levaram à santidade.  


 

Foto: Divulgação

Mentes única – Planeta - O autismo é um transtorno de desenvolvimento que afeta a capacidade de percepção social. Precisamos estar atentos aos primeiros sinais na infância para trabalhar de maneira correta com essa condição. Para os autores, é cuidando que conseguiremos fazer com que autistas se tornem humanos realizados.


 

Foto: Divulgação

Superação com a escrita

Cansaço extremo, ressecamento da pele e dos cabelos, e aumento de peso levaram a estudante de medicina Débora Grion, então com 21 anos, a desconfiar que houvesse algo errado com a sua saúde. Exames levaram ao diagnóstico de malignidade. 

Entre os sentimentos, veio a coragem de encarar o câncer e externar a dor em poemas que deram origem ao seu primeiro livro, “Mergulho” (Autografia), lançado recentemente. Hoje com 27 anos, Débora já é quase médica.
Débora nasceu em Londrina, no Paraná, e, desde 2013, mora em Niterói. 



Scroll To Top