Pabllo Vittar lança clipe engajado

Entretenimento
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Vídeo denuncia a homofobia e o preconceito sofridos por inúmeros LGBTQ+

Foto: Divulgação

Na última terça-feira, dia 10, a Pabllo Vittar lançou seu tão esperado clipe “Indestrutível”, com direção e produção de Bruno Ilogti, responsável por “Sua Cara” e “Double Dutchess”, da Fergie.

Com um estilo meio anos 90 e em preto & branco, o vídeo denúncia a homofobia e o preconceito sofridos por inúmeros LGBTQ+ aqui no Brasil. A primeira cena já mostra uma informação grave: “73% dos jovens LGBTs sofrem bullying nas escolas”, dado atribuído às comissões de Relações Exteriores e de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

Começando com a estrofe  “Eu sei que tudo vai ficar bem / E as minhas lágrimas vão secar”, a música traz uma mensagem de superação. No clipe, a história contada é de um garoto que sofre bullying na escola, enquanto Pabllo canta a música, fazendo um paralelo com a própria trajetória da drag queen, e a de várias pessoas na comunidade.

A mensagem de superação é dada no final, quando o garoto reconstrói sua imagem, consegue se levantar e se torna mais forte do que as críticas.

Pabllo pede ainda para todo mundo usar a hashtag #tudovaificarbem nas redes sociais para falarem sobre suas experiências. Também está rolando um leilão de um dos vestidos que ela usa no clipe, cujo lance mais alto já passou dos mil reais. A renda será totalmente revertida para a ONG Casa 1, um local em São Paulo que abriga pessoas LGBT expulsos de casa por suas famílias.

A música faz parte do álbum “Vai passar mal”, que saiu em janeiro de 2017, junto com os singles “Todo Dia” e “K.O.”.