Tripla comemoração

Entretenimento
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

A Companhia de Ballet de Niterói e músicos do Projeto Aprendiz se unem para encenar as histórias das canções que marcaram a carreira de um dos maiores compositores da música popular brasileira

Foto: Divulgação

Uma tripla comemoração envolvendo os 120 anos de Pixinguinha, 25 anos da Companhia de Ballet de Niterói e 15 do Programa Aprendiz - Música na Escola. O resultado é o espetáculo “Choros e Valsas: Um Tributo a Pixinguinha”, que estreia na próxima sexta (30), no palco do Teatro Municipal de Niterói, em cartaz na cidade até 9 de julho.

A Companhia de Ballet de Niterói e músicos do Projeto Aprendiz se unem para encenar as histórias das canções que marcaram a carreira de um dos maiores compositores da música popular brasileira. 

Pedro Pires, diretor da Companhia, acredita que a ideia é dar uma nova roupagem a um espetáculo que foi criado e fez bastante sucesso.  

“O espetáculo é uma remontagem de um trabalho que foi feito há 10 anos pelo balé de Niterói. Agora, nas comemorações dos 25 anos da Cia., o espetáculo retorna aos palcos por ter sido o mais dançado pelos bailarinos e com apresentações em 75 cidades pelo País. Manter a memória viva da história da Cia. é muito importante. Um grande sucesso atemporal precisa ser revisitado sempre”, adianta Pedro.

A montagem conta com coreografia de Rodrigo Negri, bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro há 20 anos. Com movimentos sutis, mas de grande vigor físico, o espetáculo apresenta uma linguagem teatral forte na interpretação das músicas de Pixinguinha. 

“Durante o processo de criação, eu sempre questionava os bailarinos sobre qual a sensação e o sentimento que as músicas desse artista e esse ritmo tão brasileiro provocavam em seus corpos ao ouvi-las. Fomos descobrindo juntos como essas músicas reverberavam em nossos corpos, transformando sensações em movimentos”, explica o coreógrafo. 

Na época em que o espetáculo foi criado, em meados de 2006, Rodrigo foi convidado para assumir a criação das coreografias. 

“O processo foi bem corrido, foram 20 dias para a criação. Tudo conspirou a favor, as coisas foram acontecendo e as coreografias foram surgindo. A todo tempo eu me questionava como seria se eu pudesse traduzir essas obras em movimento. Queremos resgatar um pouco da nossa cultura e das nossas raízes. Aproximar o público dessas obras geniais. Esse ano, com um gosto a mais, pois a canção ‘Carinhoso’ completa 100 anos. É um grande desafio e responsabilidade homenagear um grande artista brasileiro. Espero ter feito uma obra à altura”, pondera. 

O Programa Aprendiz é o maior projeto social voltado para a música de Niterói, atuando em mais de 20 escolas da rede municipal.

Foto: Divulgação

Para Thiago Souza, professor do Regional Aprendiz, grupo de choro proveniente do Programa Aprendiz, o espetáculo será o primeiro compromisso profissional do grupo, o que exige uma maior dedicação dos integrantes.

“É uma responsabilidade maior, porque eles vão tocar em um grande palco, é preciso ter mais postura. O grupo está muito entusiasmado, pois, com essa responsabilidade, os jovens estão sendo tratados como músicos profissionais, já que estão sendo formados para isso. Eu, como professor, estou muito lisonjeado de ter sido escolhido para comandar esse time”, confessa Thiago. 

O Programa Aprendiz é o maior projeto social voltado para a música de Niterói, atuando em mais de 20 escolas da rede municipal. Pela primeira vez, os jovens vão participar de um espetáculo de dança.  
“Está sendo bem interessante a experiência de tocar para um balé dançar, já que isso não é muito comum para os grupos de música. Geralmente, tocamos tendo a música como protagonista, dessa vez, temos que obedecer o andamento dos bailarinos. Como eles fizeram as coreografias baseadas em gravações originais de CDs, nós tivemos que pegar os arranjos certinhos e adaptar para o nosso jeito de tocar, mas dentro das marcações dos bailarinos”, revela o professor. 

E parece que essa parceria entre a companhia de dança e o programa de música não vai acabar tão cedo.

“Desde que assumi a direção da Cia. de Ballet de Niterói, tenho a vontade de unir o balé e a Orquestra do Projeto Aprendiz. Deu certo e agora espero que seja só o início de uma parceria eterna. Já estamos criando projetos juntos para 2018”, conclui Pedro.

O Teatro Municipal de Niterói fica na Rua Quinze de Novembro, 35, no Centro de Niterói. Sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 19h. Preço: R$ 10 (inteira). Censura: livre. Telefone: 2620-1624.