Nova etapa para pagamento do 13º

Economia
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Será encerrada às 18h de sexta-feira (8), a primeira etapa das operações de crédito consignado especial para a quitação do 13º salário dos servidores do Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro e dos aposentados e pensionistas do Rioprevidência. 

A decisão conjunta das Secretarias de Estado de Planejamento e Gestão e de Fazenda deve-se ao tempo necessário para a confecção da folha de pagamento dos 20% do valor, a serem pagos no dia 18 de janeiro.

A partir da segunda-feira, 11 de janeiro, será aberta a segunda etapa dos empréstimos, quando os bancos poderão conceder o equivalente aos três quintos ainda não pagos, com a quitação ocorrendo em três parcelas, com vencimento da primeira no dia 17 de fevereiro. 

Os que optaram em não recorrer ao crédito, terão depositadas em suas contas a mesma parcela, acrescida de 1,93%, a título de indenização pelo não adimplemento do Estado no prazo devido.

Assim, como exemplo, um servidor que tivesse um líquido de R$ 1 mil a receber da segunda parcela do 13º, recebeu em dezembro R$ 200,00 (1/5), e poderá contrair empréstimo de R$ 800,00 (4/5) até o dia 8, que será pago pelo Estado em quatro parcelas de R$ 209,74. Se o servidor não fizer o empréstimo até o dia 8, receberá em sua conta mais R$ 200,00, acrescido de R$ 9,74, no dia 18. 

Caso decida solicitar o empréstimo a partir do dia 11, terá direito a R$ 600,00 (3/5), que serão pagos pelo Estado em três parcelas no valor de R$ 207,77. 

Caso o servidor prefira não solicitar o empréstimo, receberá mais três parcelas de R$ 209,74, nos dias 17 de fevereiro, 17 de março e 18 de abril.

De 21 de dezembro até hoje, foram realizados 78.209 empréstimos para a quitação do 13º salário, no valor total de R$ 102 milhões, considerando as operações feitas pessoalmente e nos terminais de autoatendimento do Bradesco.

A quitação da segunda parcela do 13º salário do funcionalismo através de linha de crédito consignada especial foi negociada pelo Governo do Estado e não tem qualquer ônus para os servidores. 

Os interessados devem apenas informar ao banco que desejam realizar a operação relativa ao 13º salário. Os 80% da segunda parcela serão creditados na conta do servidor e o valor das quatro mensalidades, acrescido de um Custo Efetivo Total (CET), que abrange juros mais taxas, de 1,93% ao mês, serão pagos ao banco pelo Estado.

Esta linha de crédito não tem qualquer impacto sobre as margens consignáveis dos servidores e mesmo aqueles que estejam sem margem ou sejam extraquadros poderão fazer a operação. 

Os servidores também não precisarão do token exigido para o crédito consignado, mas terão que solicitar o valor integral que falta ser pago do décimo terceiro.