NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Bodyboard agita sábado em Itacoatiara

Penúltima etapa do campeonato estadual trouxe atletas cariocas nas categorias amadoras e profissionais

Foto: Lucas Benevides

A Praia de Itacoatiara foi palco para a 4ª etapa da competição estadual de bodyboarding do Rio de Janeiro. O Kamona Bodyboarding Challenge, promovido pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL) contou com atletas amadores e profissionais disputando manobras aquáticas na água e foi da parte da manhã até o final da tarde deste sábado (26).

A ventania forte não desanimou o público, que compareceu em peso para prestigiar os competidores niteroienses e também de outros pontos do estado. Para o organizador, Malik Lázaro, a chegada de uma disputa de bodyboarding em Niterói pode reascender o espírito do esporte na cidade.

“É uma etapa estadual, essencial para a manutenção e uma nova geração de atletas de bodyboard no estado do Rio de Janeiro. O Rio sempre foi pioneiro nesse esporte, e dessa vez a competição conta até com atletas de outro estado. Itacoatiara é um palco lindo, e é sem dúvida a melhor onda do Brasil”, acredita Malik.

As provas são divididas entre amadoras (que dura cerca de 15 minutos) e profissionais (20 minutos). Em cada uma delas, o atleta tem direito a surfar de 10 a 15 ondas, mas só as melhores manobras valem pontos. A competidora da etapa profissional feminina, a atleta Paola Simões está confiante com a competição.

“Minhas maiores competidoras nessa prova são a Maria Helena, uma daqui da cidade que eu sempre perco, e a Maíra, que tá liderando o circuito, então a prova vai ser difícil. As ondas estão boas, mas o vento dificulta as condições para todo mundo", disse. 

Os cariocas Davi Barbosa e Ricardo Ramos chegaram, respectivamente, em 1º e 2º lugar na bateria masculina.

“Essa bateria foi o maior desafio, estava cansado, consegui correr no finalzinho e pegar uma boa onda. Passei em segundo, agora vamos ver para o próxima”, comemora Ricardo, que obteve 8,5 de pontuação.

O vencedor Davi Barbosa, que obteve 9 de pontuação, afirmou que o segredo foi manter a calma e se atentar ao treinamento.

“Disputei com três adversários muito difíceis, que só pensei que iria pegar no final da competição. Tentei manter a calma e a cautela e consegui passar em primeiro. Não imaginava que ia ganhar, mas dei um gás e também recebi boas ondas.”, celebra.

A próxima etapa da competição acontece em Arraial do Cabo, onde será decidido o vencedor estadual de bodyboarding. O circuito, que começou em Campos, passou por Macaé, Rio das Ostras e chegou à Itacoatiara, onde marcou a volta de Niterói nesse esporte de praia.

“A última etapa estadual que aconteceu em Niterói já deve ter, mais ou menos, uns oito anos. Esse tempo sem competição deixa uma lacuna na juventude, as categorias amadoras não se formam e dificlmente elas vão competir na cidade. Voltamos esse ano, e se deus quiser ano que vem estamos de volta, se deus quiser o circuito municipal também volta. Vamos colocar o bodyboard com tudo. Aqui respira Bodyboard, vem gente do Brasil e do mundo surgar essa onda, por que não estar entre os melhores.” conclui Malik.


Scroll To Top