Botafogo recebe o Galo no Niltão

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O técnico Jair Ventura tenta fazer o Botafogo avançar no Brasileirão, com um triunfo sobre o Atlético-MG no Nilton Santos

Foto: Vítor Silva / SSPress / Botafogo

Um pouco mais de uma semana depois de terem se enfrentado pelas quartas de final da Copa do Brasil, Botafogo e Atlético-MG se reencontram neste domingo, às 19h(de Brasília), no Estádio Nilton Santos, em duelo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Naquela ocasião o Galo ganhou por 1 a 0 e ambos farão o duelo de volta, neste mesmo palco, no fim do mês.

Pelo Campeonato Brasileiro as duas equipes fazem campanhas semelhantes. O Botafogo, que vem de derrota de 1 a 0 para o Corinthians, soma 15 pontos, um a menos que o Atlético, que derrotou o Cruzeiro por 3 a 1. No meio de semana, porém, os papéis se trocaram na Copa Libertadores. O Glorioso venceu o Nacional por 1 a 0 no Uruguai, enquanto que o Galo perdeu, pelo mesmo marcador, na Bolívia, para o Jorge Wilstermann.

O desgaste físico é uma preocupação de ambos os lados por conta das viagens internacionais do meio de semana.

“Claro que isso tem um peso muito grande, pois o Botafogo jogou na quinta-feira à noite e no domingo já tem um clássico. Mas temos que lidar com esse tipo de situação e ir a campo tentando dar o que temos de melhor”, disse Jair Ventura, comandante do Botafogo.

Roger Machado, técnico do Galo, segue a mesma linha de raciocínio.

“Temos decisões pela frente na Libertadores, na própria Copa do Brasil contra o Botafogo e cada jogo no Brasileiro ´sempre decisivo. Logicamente que o desgaste preocupa, mas temos que lidar com isso”, disse Roger.
O fato de o Botafogo jogar em casa preocupa os atleticanos.

“O Botafogo é muito forte em casa e vamos precisar estar em uma boa noite se quisermos garantir a vitória. O Atlético Mineiro sabe tudo o que esse confronto vai exigir”, disse o goleiro Victor.

Pelo lado dos botafoguenses a preocupação de não ligar o duelo deste domingo aos da Copa do Brasil.

“São histórias diferentes, necessidades distintas e a única coisa que une as duas partidas é a enorme vontade de ganhar. Mas vamos a campo sabendo que o Atlético é sempre um rival complicado”’, - disse o zagueiro Igor Rabello.

Em termos de escalação, o Botafogo pode preservar alguns jogadores desgastados por conta da viagem e com risco de lesão, como o zagueiro Joel Carli, o volante Bruno Silva e o atacante Rodrigo Pimpão.

Pelo lado do Galo, Roger Machado não quis antecipar a formação que pretende mandar a campo, mas também vai levar em consideração o aspecto físico. Os dois times só serão revelados minutos antes do confronto.