NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Brasil é ouro e prata no surfe stand-up paddle

Lena Ribeiro é ouro e Vinnicius Martins, prata para o Brasil no Stand-Up Race em Lima

Divulgação/COBV

A primeira a triunfar nesta sexta-feira (2) no mar agitado de Lima foi Lena Guimarães, tricampeã nacional no surfe stand-up paddle (SUP), modalidade que integra o surfe clássico com o uso de remos. Ela deixou para trás a norte-americana a Candice Appleby, campeã quatro vezes da Corrida SUP Race, uma das principais disputas do mundo na modalidade, que ficou com a medalha de prata. A porto-riquenha Mariecamen Rivera, chegou em terceiro lugar e ficou com o bronze.

Foi um desafio e tanto para a brasileira, que passou boa parte da prova 30 segundos atrás da líder Candice Appleby. Além disso, Lena sofreu uma queda e quase foi ultrapassada por Mariecamen Rivera, mas a sorte virou para a brasileira: as duas primeiras colocadas levaram um caldo e caíram da prancha. Foi quando Lena conseguiu se recuperar – ela ainda contou com o embalo de uma onda para assumir a liderança e cruzar a linha de chegada com o tempo de 33min25s7. A norte-americana ficou com a prata (34min03s9) e a portorriquenha Rivera levou o bronze (34min38s0).

Logo depois da conquista do ouro por Lena Guimarães, veio a prata com o sufista Vinnicius Martins, natural de Búzios, na Região dos Lagos, Rio de Janeiro. Favorito na competição, o brasileiro chegou a liderar a prova, mas foi ultrapassado pelo norte-americanao Connor Baxter, que ficou na frente até o fim, completando o percurso em 24min18s7. Vinnicius chegou em segundo, com o tempo de 25min01s3 e o peruano Itzel Delgado, em terceiro, com 26min24s3.

O Brasil soma agora 39 medalhas –13 de ouro, 13 de prata e 23 de bronze – e permanece em terceiro lugar no quadro geral, atrás do México, segundo colocado, que totaliza 54 medalhas (16 de ouro, 11 de prata e 24 de bronze). Os Estados Unidos lideram a competição, como 89 medalhas (37 de ouro, 28 de prata e 24 de bronze.

Badminton - Nesta tarde, às 16h, o Brasil disputa a final do individual masculino do badminton no Pan-Americano de Lima. O carioca Igor Coelho decide a medalha de ouro com o canadense Bryan Yang. A presença na final foi garantida ontem (1º) à noite, quando o brasileiro venceu, de virada, outro canadense: Jason Ho-Shue, por 2 sets a 1.

A campanha do badminiton brasileiro no Pan de Lima já é a melhor da história do país na modalidade: só nesta quinta-feira foram quatro medalhas de bronze e, no pior cenário, a prata já está garantida, em caso de derrota de Ygor Coelho, na partida de hoje. O melhor desempenho do Brasil havia sido na última edição dos Jogos Pan-Americanos, em 2015, em Toronto, no Canadá.

Os primeiros a garantir o bronze ontem foram as duplas brasileiras masculina e feminina: na semifinal, os irmãos Franceilton e Fabrício Farias perderam para outra dupla de irmãos, os norte-americanos Phililp e Ryan Chew, por 2 sets a 1. Na semifinal feminina, a dupla Fabiana Silva e Tamires Santos ficou com o bronze após derrota para as canadenses Rachel Honderich e Kristen Tsai, por 2 sets a 0.

A noite de quinta terminou com mais duas medalhas de bronze para o Brasil: a dupla Jaqueline e Samia Lima venceu o primeiro set contra as norte-americanas Kuei-Ya Chen e Jamie Hsu, mas depois permitiu a virada, perdendo por 2 sets a 1. Também com uma vitória de virada, por 2 sets a 1, os canadenses Joshua Hurlburt-Yu e Josephine Wu superaram na semifinal de duplas mixtas os brasileiros Fabrício Farias e Jaqueline Lima.

 
Scroll To Top