NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Cruzeiro recebe o Colorado pela semi da Copa do Brasil

O Cruzeiro vive uma série de problemas: a crise institucional aliviou um pouco com o passar do tempo, mas ainda existem várias situações a serem corrigidas, entre elas os desafios técnicos. Contudo, não há tempo para lamentar. Nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), a Raposa recebe o Internacional, no Mineirão, em confronto válido pelas semifinais da Copa do Brasil.

O Cruzeiro chega para a partida com uma crise técnica. A Raposa venceu apenas um dos últimos 17 jogos. São sete partidas consecutivas sem marcar um tento. Rendimento que fez o treinador azul deixar o cargo à disposição, mas a diretoria decidiu por manter o trabalho. 

O jeito é organizar a casa, o campo. Para isso, o treinador cruzeirense deve manter a mesma formação que é considerada a principal titular atualmente. Robinho, por exemplo, já informou que está totalmente recuperado do incomodo na panturrilha. Na frente, Fred segue esperando oportunidades e Pedro Rocha vai para a partida.

Vivendo boa fase na Libertadores e Copa do Brasil, o Internacional irá a Belo Horizonte para conseguir um bom resultado e encaminhar uma vaga à final da competição. O técnico Odair Hellmann não terá o meia D’Alessandro, que foi expulso no triunfo sobre o Palmeiras. 

Na sua vaga concorrem Nonato, Sarrafiore e Wellington Silva. Recuperando-se de uma lesão, o volante Rodrigo Lindoso segue como dúvida para o duelo de amanhã. Sem Rodrigo Dourado, que permanece lesionado, a opção do comandante vermelho deve ser Rithley.

Já o restante do time deve ser o mesmo que vem atuando nas últimas partidas na competição. Em seis confrontos do mata-mata, o Colorado saiu vencedor em cinco oportunidades e a Raposa foi ganhadora apenas uma vez. Na Copa do Brasil, será a primeira vez que os dois times duelam. 

Na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro vive um inferno astral que também culminou com a eliminação nas oitavas de final da Libertadores diante do River Plate. Segundo o goleiro Marcelo Lomba, o Internacional precisa estar atento para não ser surpreendido.

“Vamos focar em colocar a melhor equipe. É um jogo grande, de semifinal. Temos que fazer 90 minutos de intensidade”, analisou.

O Internacional pretende repetir a estratégia usada no Uruguai no triunfo sobre o Nacional pela Libertadores. Lomba admite que o Colorado teve dificuldade de manter o padrão no jogo de ida contra o Palmeiras pelas quartas de final da Copa do Brasil. 

Scroll To Top