NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Expectativa entre as estrelas

O baiano Uri Valadão é uma das esperanças de título do Brasil no Itacoatiara Pro, que nesta terça passou mais um dia sem ondas. O atleta pretende repetir a performance do ano passado, quando chegou à decisão da etapa do Mundial

Tony D´Andrea / Uma Rosa Filmes

Pelo terceiro dia consecutivo o mar amanheceu sem ondas na Praia de Itacoatiara, nesta terça-feira (21) e postergando o reinício da competição para esta quarta (22). Dessa forma, os melhores atletas do mundo seguem na expectativa para entrar na água e aproveitam os dias livres para treinar dentro e fora d’água.

Válida como terceira etapa do Circuito Mundial de Bodyboard, o Itacoatiara Pro é a primeira etapa Grand Slam do ano, oferecendo a pontuação máxima, 8000 pontos, no ranking mundial, além de distribuir mais de R$100.000,00 em prêmios nas categorias Profissional Masculino, Feminino e Pro-Junior. 

Durante o day off alguns atletas estiveram na praia treinando. Confira o que cada um falou sobre as expectativas para o recomeço do evento.

O capixaba Lucas Nogueira se mostrou ansioso para entrar na água.

“Muita ansiedade. Estou muito empolgado para o início da categoria profissional (Tanner já competiu na Pro-Junior esse ano), essa é a categoria que tenho dado uma atenção maior, pois sei que posso elevar meu nível surfando contra os melhores do mundo. Eu estou bem tranquilo, esse clima é normal, especialmente em campeonatos grandes. dade para a estreia. Já estamos aqui há uma semana e todos os dias eu consegui pegar ondas. Agora bate aquela ansiedade para vestir a camiseta de competição, ainda mais nesse primeiro round, pois quem passa em primeiro já vai direto para a terceira fase. Nunca um brasileiro venceu o evento principal aqui, mas eu ganhei a triagem uma vez e já que tenho essa sintonia com o mar daqui penso que posso brigar pelo topo do pódio. Aliás, todos os brasileiros estão na mesma expectativa: deixar o título em casa. A ideia é sempre vencer”, disse.

O havaiano Tanner McDaniel se mostrou empolgado para o início da disputa principal do evento.

“Estou muito empolgado para o início da categoria profissional (Tanner já competiu na Pro-Junior esse ano), essa é a categoria que tenho dado uma atenção maior, pois sei que posso elevar meu nível surfando contra os melhores do mundo. Eu estou bem tranquilo, esse clima é normal, especialmente em campeonatos grandes”, declarou.

O baiano Uri Valadão pretende repetir o desempenho da etapa de 2015, quando ficou com o vice-campeonato.

Eu fiquei um pouco gripado nos últimos dias, mas agora já estou totalmente recuperado. Ano passado eu fui vice-campeão aqui e, apesar de ter usado uma tática errada na final, consegui encaixar bem meu surfe durante o evento todo. Quero repetir minha performance de 2015 e subir mais um degrau no pódio. Antes do campeonato eu passei quase 30 dias treinando e estou em ótima sintonia com a onda de Itacoatiara. Essa é uma onda que tenho um ótimo conhecimento, pois ela é exatamente no estilo que eu gosto, rápida, para os dois lados e com boas rampas para voar”, declarou.

O havaiano Jacob Romero destacou que vem se preparando com muitos treinos e comendo açaí.

“Eu tenho aproveitado esse tempo para comer bastante açaí (risos). E também surfado muito. Não importa se está pequeno, eu procuro ir para água e manter meu corpo ativo. Espero que nessa quarta a gente possa ir para água”, finalizou.

Scroll To Top