Inter apresenta Falcão como novo treinador

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

De volta ao comando do Internacional após duas passagens como treinador, Paulo Roberto Falcão mostrou que as experiências recentes por Sport e Bahia mudaram algumas coisas na sua visão atual do futebol. Se em 2011 ele esperava ficar por “três anos” no Inter e “dar espetáculo”, em 2016 Falcão mostrou cautela com o atual grupo de jogadores e pediu apoio do torcedor colorado.

“Não vamos fazer muitas modificações. A modificação é ter o torcedor do lado, para que a torcida agarre no colo. É um time novo, que requer muito carinho. Principalmente para que o torcedor possa entender esse momento”, declarou o treinador, que também negou qualquer mágoa com a demissão traumática de 2011, quando saiu brigado com o então presidente do clube, Giovanni Luigi. 

“Eu vivo daqui para frente, o que passou, passou. Lá atrás a gente não encontra ninguém, buscamos sempre olhar para frente”, disse o treinador e ídolo do Colorado.

Uma coisa não mudou em Falcão: o conceito de futebol. Na entrevista, mostrou que pretende mudar o estilo aplicado por Argel, de futebol reativo e ligações diretas.

“Eu gosto de um time que jogue bola, goleiro saiba jogar com os pés. O chutão dá uma respiração de dez segundos, e a bola volta. Tem que criar a confiança para que eles façam isso. Tem que ter aproximação, gente para jogar. A ideia é mexer o menos possível. Temos três dias de treino, sábado puxando o freio, domingo tem jogo com o líder do campeonato. Gosto de um time que joga bola, de compactar. O que eu vou dizer é o que todo treinador pensa, mas o desafio é colocar da teoria para a prática”, afirmou Falcão.

O Inter fará uma promoção de ingressos: os 5 mil torcedores que aparecerem com a camisa 5 vão entrar de graça no Estádio Beira-Rio. No estádio, Falcão foi recebido com festa por torcedores, que o saudaram dentro do campo.