Por um novo título internacional

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Lucas Paquetá, Diego e Everton Ribeiro serão importantes para levar o Fla ao ataque e ajudar o time a abrir vantagem na final da Sul-Americana contra o Independiente

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

O Flamengo visita o Independiente nesta quarta-feira (6), às 21h45(de Brasília), no Estádio Libertadores de América, em Avellaneda, nas proximidades de Buenos Aires, capital da Argentina, pelo confronto de ida da final da Copa Sul-Americana. O Rubro-Negro já se classificou para a fase de grupos da Copa Libertadores via Campeonato Brasileiro, com o triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória, na Bahia, mas a conquista da taça serve para amenizar um pouco o sentimento da torcida, que esperava uma temporada de realizações maiores.

Para chegar a esta final o Flamengo venceu o Junior Barranquilla duas vezes nas semifinais, fazendo 2 a 1 em casa e 2 a 0 na Colômbia. Já o Independiente, conhecido como Rei de Copas por ser o maior vitorioso da Copa Libertadores, despachou o Libertad com um triunfo por 3 a 1 em casa, após derrota de 1 a 0 na Argentina.

“E um time qualificado, que não chegou a esta final por acaso e que sabe o que quer dentro de campo. Está acostumado a jogar competições copeiras e isso precisa servir de alerta. Porém, existe uma confiança grande da minha parte, pois vejo meu grupo focado no trabalho e apaixonado pelo fato de poder vestir a camisa do Flamengo. Estou confiante de que vamos ganhar”, disse Reinaldo Rueda, treinador do Flamengo.

Os flamenguistas sabem a importância de voltar da Argentina com um resultado que possa ser invertido na partida de volta, na quarta-feira da próxima semana, no Maracanã. 
“Nós precisamos trazer a decisão para o Brasil e definir a competição no Maracanã, pois na Argentina vai ser muito complicado. O Independiente cresce muito jogando em casa e sua campanha fala por si só. Respeitamos o adversário, mas precisamos conseguir nos impor na casa deles para evitar que as coisas acabem se definindo no primeiro jogo. Trata-se de um confronto de cento e oitenta minutos - disse o zagueiro Juan.

Para este jogo Rueda vai manter a base que vem jogando. O zagueiro Réver, que vinha reclamando de desgaste muscular, vai a campo. Assim, os desfalques principais continuam sendo o goleiro Diego Alves, que passou por uma cirurgia por conta de lesão na clavícula, e o atacante peruano Paolo Guerrero, suspenso por doping. César permanece como arqueiro titular e Felipe Vizeu aparece no comando de ataque.

Pelo lado do Independiente, que ganhou folga da Associação do Futebol Argentino (AFA) no fim de semana para se preparar para esta final, o técnico Ariel Holan conhece bem o estilo do Flamengo e alertou seus comandados.

“O Flamengo é um time perigoso. Pode jogar mal e nos ganhar em meia hora se as suas individualidades aparecerem, É o típico time brasileiro, com muitos talentos, principalmente do meio para frente. Vamos precisar fazer um grande jogo”, disse Holan.

O treinador do Independiente faz mistério em relação à escalação. Para reforçar a defesa ele pode optar por num esquema com três zagueiros, com o venezuelano Fernando Amorebieta assumindo o lugar do meia Martín Benítez. Os principais destaques do time são o habilidoso apoiador Juan Sánchez Miño e o atacante Ezequiel Barco, que está sendo negociado com o futebol dos Estados Unidos.

Na fase final da Copa Sul-Americana, ao contrário de todo o restante do torneio, os gols anotados como visitante não valem para critério de desempate.