Torcida do Vasco faz protesto no estádio

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Inconformados com a fraca campanha do Vasco no Campeonato Brasileiro, com apenas um ponto ganho em três partidas, cerca de 100 torcedores se concentraram na tarde desta segunda-feira, no portão da sede, em São Januário, e protestaram contra o presidente Alexandre Campello, exigindo a realização de eleições diretas no clube.

Roberto Monteiro, presidente do Conselho Deliberativo, PC Gusmão, coordenador técnico, e o meia Yago Pikachu também tiveram seus nomes lembrados na manifestação. O jogador foi criticado por ter se desentendido com um torcedor no aeroporto de Manaus, local do jogo do Vasco contra o Corinthians, no último sábado.

Apesar do reforço policial solicitado pela diretoria cruz-maltina, o protesto se limitou a gritos e palavras de ordem. No sábado, os torcedores picharam a sede do clube e pediram a saída do diretor Alexandre Faria. No domingo, o presidente Alexandre Campelo decidiu demitir o dirigente que vinha tendo o seu trabalho muito contestado desde o início da temporada.

Com graves problemas financeiros, a diretoria do Vasco busca recursos para pagar os salários dos jogadores. Agora, os cruzmaltinos terão que correr atrás de mais dinheiro, pois informou a Chapecoense vai exercer a opção de compra de 50% dos direitos econômicos do volante Lucas Mineiro.

Lucas Mineiro chegou no início da temporada e rapidamente se tornou um dos principais jogadores do Vasco na disputa do Campeonato Carioca. No entanto, as boas atuações despertaram o interesse do Atlético-MG, que tenta sua contratação junto do clube catarinense. 

Pelos 50% dos direitos econômicos de Lucas Mineiro, o Vasco vai ter que pagar primeiro uma cota de 300 mil euros. Já em 2020, os cariocas terão que pagar mais sete parcelas de 100 mil euros. Com isso, o pagamento total será de praticamente R$ 4,5 milhões.

Lucas Mineiro tem contrato com o Vasco até o fim do ano. Então, em julho, poderá assinar um pré-contrato com outro clube. Mesmo com a opção de compra, o Vasco precisa acertar um novo acordo com o jogador para garantir a manutenção do volante no elenco.