Coração vermelho e branco e anos de dedicação à Viradouro

O Flu na Folia
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Instrumentista é responsável pela afinação dos instrumentos da escola

André Redlich

O diretor de bateria Arídio Adão Fernandes vive uma história de amor e dedicação à Unidos da Viradouro que já dura 53 anos.

O instrumentista de 77 anos, que é um dos integrantes mais antigos da escola, entrou na Viradouro em 1962 e logo chamou atenção da bateria por possuir habilidade com o tamborim. Hoje ele é responsável pela afinação dos instrumentos e garante que cuida deles como se fossem objetos pessoais. Apaixonado pela escola, Arídio revela que nunca desfilou em outra agremiação por apenas um motivo: Seu coração é vermelho e branco.

Sem faltar nenhum ensaio, ele irá acompanhar a agremiação mais uma vez na busca pela vaga no Grupo Especial, no desfile que acontece na sexta-feira, 5 de fevereiro, e demonstra no batuque que está preparado para defender mais esse título.