NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Cubango: definições ficam para depois das eleições

Depois de realizar um desfile aclamado pelo público, a Acadêmicos do Cubango ainda vive uma incerteza. A escola de Niterói passará por novas eleições neste ano, o que deixa às escuras as definições de quem continua e quem chega para reforçar a equipe em 2020.

O pleito deverá ser realizado em abril e elegerá o nome que irá comandar a verde e branca pelo próximo biênio. A principal expectativa dos torcedores da Cubango é que, independente do resultado das eleições, a escola renove com os carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora.

A dupla chegou à agremiação em março de 2017, contratada pela antiga gestão de Olivier Pelé, pouco antes da última eleição, e mantida pela atual presidência de Rogério Belisário. Gabriel e Leonardo já haviam conquistado três títulos na Intendente Magalhães, mas fizeram sua estreia na Série A, na Marquês de Sapucaí, através da Cubango. Desde então, a dupla vem trazendo um carnaval inovador, provocando uma mudança estética, sem perder a raiz e a identidade da escola.

Pelo segundo ano consecutivo, os dois são aclamados pelo público, conquistando prêmios importantes. Neste carnaval, eles conseguiram alcançar um resultado até então inédito para a Acadêmicos do Cubango: o vice-campeonato na Série A.

Neste ano, a Cubango apresentou o enredo “Igbá Cubango: a alma das coisas e a arte dos milagres”, uma homenagem à memória da agremiação e às raízes africanas. Num desfile com soluções criativas, sem perder o luxo, a verde e branca retratou os ex-votos, presentes dados aos santos por seus devotos em agradecimento por uma graça alcançada. 

Scroll To Top