NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Viradouro contrata novos carnavalescos

Marcus Ferreira e Tarcísio Zanon fecharam o contrato para o carnaval 2020 com o presidente da Viradouro, Marcelinho Calil, e o presidente de honra, Marcelo Calil

Foto: Divulgação


Marcus Ferreira e Tarcísio Zanon são os novos carnavalescos da Unidos do Viradouro. Zanon, de 31 anos, formado em design gráfico e pós-graduado em carnaval e figurino, iniciou a carreira na Estácio de Sá em 2015. Deu dois títulos à vermelho e branco carioca na Série A, incluindo o deste ano, que garantiu o retorno da escola ao Grupo Especial em 2020. Ferreira, de 34 anos, além de formação em design gráfico, é graduado em arquitetura. Tem no currículo passagens pela Estácio, Renascer de Jacarepaguá, União do Parque Curicica e Império Serrano, assinando o desfile campeão do acesso em 2017, que levou a agremiação de volta à elite do Carnaval carioca.

Presidente da Viradouro, Marcelinho Calil ressalta a capacidade que os artistas vêm apresentando em trabalhos recentes.

"Todos sabem do talento dessa dupla. Hoje, temos uma equipe forte em todos os setores e Marcus e Zanon chegam para somar muito à nossa escola. Vontade e capacidade eles têm de sobra. Agora, é arregaçarmos as mangas, e nos dedicarmos ainda mais para brigar pelo título, novamente. Faremos um grande carnaval, tenho certeza!", garante o dirigente.

Marcus está vibrando com a chegada à escola de Niterói, que marcará sua estreia no Grupo Especial.

"Sonhos não envelhecem. Sempre sonhei com essa oportunidade! Agradeço aos presidentes Marcelo (de honra) e Marcelinho Calil, e a toda comunidade da Viradouro, por me permitirem realizar esse sonho", declarou Marcus.

Tarcísio também agradece: 

"Um desenho muito bem arquitetado pelos deuses da folia. Encaro essa chegada à nova escola como a coroação de um intenso e dedicado trabalho. Agradeço demais o convite e prometo não desapontar a confiança que estão depositando em nós", disse. 

A apresentação dos novos carnavalescos será no dia 24 de junho, data de aniversário da escola de Niterói.

Reviravolta - A mudança se deu após a saída de Paulo Barros, dispensado após fechar um contrato com a Gaviões da Fiel. A presidência da escola afirmou que não se sentiu confortável com a divisão de trabalho do carnavalesco entre o Rio de Janeiro e São Paulo, o que o impediria de se dedicar integralmente à vermelha e branca. 

Scroll To Top