NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Acusado de chefiar milícia é condenado a 80 anos

O juízo do 3º Tribunal do Júri condenou o ex-policial militar Toni Angelo Souza de Aguiar a 80 anos de reclusão, em regime fechado, pelas mortes do cabo da PM Charles de Castilho e de Luciana Dias e pela tentativa de homicídio do soldado da PM André Luiz Teodulino, marido de Luciana.

Toni Angelo é acusado de chefiar durante vários anos a milícia Liga da Justiça, uma das mais poderosas da Zona Oeste do Rio. De acordo com a denúncia do Ministério Público estadual, na madrugada do dia 16 de maio de 2011, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, o grupo criminoso realizou mais de 50 disparos de arma de fogo contra um carro onde estavam as três vítimas. O crime teria sido cometido devido a uma disputa pelo monopólio da exploração de transporte alternativo na região.

Toni Angelo foi transferido há seis anos para o presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A sentença foi proferida por videoconferência para evitar gastos e um forte aparato policial com a transferência do preso para assistir ao julgamento no Rio. 

Scroll To Top