NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Pastor Anderson do Carmo: investigações sobre assassinato avançam

Pastor Anderson do Carmo e sua esposa, a deputada federal Flordelis

Foto: Divulgação

A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), segue com as investigações sobre o assassinato do pastor Anderson do Carmo, morto a tiros na madrugada do último domingo (16). Entre as linhas de investigação a possibilidade de latrocínio - roubo seguido de morte- está praticamente descartada, evidenciando uma execução do líder religioso.  

As versões de que o crime teria sido cometido por atiradores em uma moto e de que o pastor tenha esquecido algum pertence no carro e então foi executado, não estão confirmadas pela polícia. Também não existe um relato oficial de que atiradores com toucas-ninja sejam os executores. Apenas um homem teria atirado contra Anderson do Carmo, utilizando uma arma calibre 9mm. 

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), testemunhas foram ouvidas e imagens de câmeras da região que possam ajudar a elucidar o crime, serão analisadas pelos investigadores. Cerca de 30 pessoas que estavam na casa quando o crime ocorreu, serão ouvidas em depoimento. 

Entre os depoimentos que já foram prestados sobre o crime está o da esposa do pastor, a cantora gospel e deputada federal Flordelis e também de dois filhos e dois netos do casal.  

Uma perícia foi realizada no local do crime e também no carro da vítima, que foi atingido por tiros. O laudo de necropsia do corpo de Anderson do Carmo já está pronto.  

Os cães da casa tiveram material biológico coletado, que foi enviado ao Instituto Médio Legal (IML) para análise, a fim de confirmar se os cães foram dopados antes do crime ser cometido. O resultado da análise deve ficar pronto na terça-feira (18). 

O corpo de Anderson será sepultado nesta segunda-feira (17), no Cemitério Memorial Parque Nycteroy, em Vista Alegre, em São Gonçalo, às 11h.  

Crime 

Na madrugada do último domingo (16), o pastor Anderson do Carmo chegava em casa com sua esposa Flordelis, no bairro Pendotiba, em Niterói. Eles voltavam para casa de uma confraternização com amigos, no bairro de São Francisco, na Zona Sul da cidade. Após chegarem em sua residência, na Rua Cruzeiro, segundo familiares, o pastor, de 42 anos, foi morto a tiros.  

Os parentes de Anderson então o levaram para a emergência do hospital Niterói D'or, em Santa Rosa, na Zona Sul de Niterói. Ele, no entanto, não resistiu aos ferimentos e faleceu. 


Scroll To Top