NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Traficantes mandam fechar os comércios em Jurujuba

Comércios do bairro não abriram, assim como escola e biblioteca

Marcelo Feitosa

Após a morte de Gabriel dos Santos Soares, o “Mata Rindo”, apontado como uma das lideranças do tráfico em Jurujuba, traficantes das comunidades Lazareto e Peixe-Galo impuseram luto no bairro e impediram que comércios e escolas funcionassem nesta terça. “Mata Rindo” foi morto na noite de segunda-feira (6), durante operação da Polícia Civil para combater a venda de entorpecentes na região.

Nesta terça-feira (7), o clima foi tenso no bairro. Até o início da tarde, funcionários de restaurantes na orla estavam recolhidos dentro dos estabelecimentos sem poder trabalhar. A situação era a mesma em outros comércios da região.

A Escola Municipal Professora Lúcia Maria Silveira Rocha, na Avenida Carlos Ermelindo Martins, teve suas aulas suspensas. A Biblioteca Municipal Lídice de Fróes Rodrigues também não abriu as portas. As ruas de Jurujuba permaneceram vazias durante o dia. Os poucos que se arriscavam foram os que precisaram sair de casa para ir ao trabalho. A ordem do tráfico, porém, não atingiu o transporte público, que funcionou normalmente na região.

Em Charitas, próximo ao Preventório, área que segundo a polícia também seria chefiada por “Mata Rindo”, moradores também relataram o fechamento de comércios nas primeiras horas da manhã. No entanto, por volta de meio-dia, os estabelecimentos já estavam funcionando normalmente. Comerciantes e o Governo Municipal não se pronunciaram sobre o caso.

Memória – Acusado de atuar no tráfico de drogas em três comunidades de Niterói, Gabriel dos Santos Soares, o “Mata Rindo”, morreu em confronto com policiais civis na noite da última segunda-feira (7), em Jurujuba. “Mata Rindo”, segundo a polícia, teria atuação no tráfico de drogas no Morro do Preventório, em Charitas e nas comunidades do Lazareto e do Peixe Galo, em Jurujuba.

Policiais da 79ª DP realizavam uma operação em Jurujuba, e entraram em confronto com criminosos. Após o tiroteio, “Mata Rindo” foi encontrado baleado. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca, mas não resistiu. No Portal dos Procurados, uma recompensa no valor de R$ 2 mil era oferecida por informações que levassem à prisão dele.


Scroll To Top