NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Bolsonaro quer Executivo e Legislativo mais unidos

Bolsonaro com o general Luiz Ramos, que assumirá Secretaria de Governo

Marcos Corrêa/Presidência da República

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta quarta-feira que a união entre Executivo e Legislativo é a chave para o sucesso do Brasil. Segundo Bolsonaro, os dois Poderes devem dar exemplo e construir um país melhor para todos. As declarações foram feitas em São Paulo, durante a cerimônia no Comando Militar do Sudeste.

Bolsonaro iniciou o discurso com agradecimentos, incluindo os integrantes do Legislativo. 

“Obrigado parlamentares, deputados e senadores, que entendem, assim como o Executivo, que a nossa união é a chave do sucesso do nosso Brasil”. 

Troca de comando – A cerimônia desta quarta-feira marcou a passagem do Comando Militar do Sudeste para o general Marcos Antonio Amaro dos Santos. Ele substitui o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, que deixa o posto para assumir o cargo de ministro na Secretaria de Governo da Presidência da República.

O general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, por sua vez, será empossado como novo ministro de Governo, na gestão de Bolsonaro, em cerimônia marcada para acontecer hoje, no Salão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília.

O presidente Bolsonaro deu boas-vindas ao general Luiz Eduardo Ramos e disse que ele terá sob seu comando um dos ministérios mais importantes, responsável por fazer a articulação com o parlamento. 

“Tenho certeza que com sua presença, seu passado de assessor parlamentar, ajudaremos a resgatar a credibilidade de nossas instituições”, ressaltou. 

O general Luiz Eduardo Ramos assume no lugar deixado pelo general Santos Cruz. Natural do Rio de Janeiro, ele entrou para o exército em 1973 e, em seu currículo, constam os cargos de chefe do Comando da 11ª Região Militar, em Brasília, e da 1ª Divisão do Exército, no Rio de Janeiro.

Ele também foi responsável pelas ações de segurança da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicoe Paralímpicos de 2016. Além disto, o general atuouna missão das Nações Unidas no Haiti e foi vice-chefe do Estado-Maior do Exército.

Sem necessidade de pacto – Segundo o presidente Bolsonaro, o Executivo e o Legislativo não precisam de pacto assinado no papel. 

“O pacto que precisamos com o Poder Legislativo e Executivo é o nosso exemplo de votarmos matérias, de apresentarmos proposições que fujam do populismo”, disse.

“O que podemos fazer com a nossa união é um Brasil melhor para todos. Isso tem que sair do papel, tem que sair do discurso fácil de político. Nós temos que dar exemplo, Executivo e Legislativo. E daremos exemplo, para o Brasil realmente chegar ao local dos sonhos de todos nós”. 

Na solenidade, ao se dirigir aos militares, o presidente fez uma referência à reforma da Previdência, afirmando que é necessário “sacrifício” de todos para colher bons resultados no futuro.

“A reforma da Previdência atenderá a todos. Fiquem tranquilos, meus colegas das forças auxiliares, o sacrifício tem que ser dividido para todos, para que possamos colher os frutos lá na frente”, disse Bolsonaro. 

Scroll To Top