Diversão ao ar livre

Revista
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Deborah Trevisani e as filhas Sophia e Flora optaram por festejar um dos aniversários com um piquenique

Foto: Lucas Benevides
 

Mais do que um modismo importado, o piquenique conquistou os brasileiros como uma forma simples de diversão, que combina perfeitamente com o estilo de vida descontraído do carioca e do niteroiense. O formato de “refeição” informal em belos cenários e cercado de amigos tem feito tanto sucesso que já é escolhido como forma de comemoração por muitas pessoas para diversas ocasiões. Quem participa garante que sempre rende ótimos momentos.   

No dicionário, a palavra piquenique, versão “aportuguesada” da francesa picnic, significa passeio com refeição no campo, na praia, ao ar livre. No entanto, a tradução literal revela apenas uma pequena parte do que estender uma toalha no gramado e reunir os amigos realmente representa. E foi essa a forma que os amigos do curso de pós-graduação da professora de português Flávia Henriques, de 38 anos, encontraram para se reunirem fora do ambiente de estudos e organizaram um sábado cheio de descontração na Quinta da Boa Vista, no Rio.  

“Marcamos de manhã, estava fazendo um dia lindo de sol mas sem muito calor. Cada um levou um ‘quitute’, o que rendeu um lanche muito farto”, conta Flávia, lembrando que o encontro também remeteu à lembranças da infância. “Parecia aqueles passeios que a gente faz com a mãe, e ela leva lanches, só que dessa vez era eu quem estava organizando. Foi a primeira vez que eu participei de um piquenique”, revela.  

Para as jornalistas e blogueiras Priscila Correia e Samantha Leal, adeptas do Slow Parenting (prática que teve início nos Estados Unidos e nada mais é do que a desaceleração da rotina dos pais para que deixem seus filhos mais tranquilos para curtir da vida), os piqueniques fazem parte de um estilo de vida. 

“Sempre tivemos uma vida corrida e super conectada, mas depois que nossos filhos, Theo e Arthur, respectivamente, nasceram há três anos, tudo mudou. Programas ao ar livre, oficinas artísticas, musicalização, alimentação natural e um pouco de distância da tecnologia são algumas das características que passamos a cultivar e transmitir através do nosso blog Aventuras Maternas”, explica Priscila.  

Segundo Samantha, as brincadeiras ao ar livre estão cada vez mais raras no dia a dia das crianças atualmente e, por isso, programas que incluem atividades longe da tecnologia virou uma meta para ela. “O piquenique foi a forma que encontramos de compartilhar esse estilo de vida com mães que pensam como a gente. Aos poucos, reunimos conteúdo de programação ao ar livre e buscamos dicas de alimentação com o estímulo de consumo de frutas e vegetais. Somos festeiras, mas buscamos formas de fazer tudo com as próprias mãos e com a ajuda dos pequenos, e claro, com um cardápio mais saudável também”, explica Samantha.  

Por estar atraindo cada vez mais adeptos, empresas que promovem piqueniques para confraternizações já são uma realidade no Rio e em Niterói, com opções para festejar aniversários, confraternizações e até encontros românticos. Os “organizadores” oferecem todo o aparato, o que inclui decoração, “comes e bebes” e segurança. Quem decidiu apostar neste segmento garante que o formato surgiu como uma maneira de celebrar, de forma original, todo e qualquer evento.  

“As pessoas se sentem à vontade, como se estivessem no quintal de casa. O nosso público alvo são as crianças, mas atendemos desde os pais que procuram diversão para os filhos até o público adulto, que busca celebrar uma ocasião especial em um clima de total descontração. Transformamos chás de panela e de bebê, batizados e o que mais o cliente desejar com um piquenique ao ar livre”, explica Rachel Pureza, da Petit Pois Festas Artesanais, que promove eventos neste formato de piquenique em Niterói.  

Segundo Rachel, o que não falta nessas ocasiões é diversão, que vai desde um simples balanço de pneu e cabanas, até slackline, cama elástica, entre outras atividades. Junto com as sócias Lilian Chavinha e Alessandra Portela, Rachel  

comemora o aumento da procura por piqueniques na cidade, que segundo ela, superou todas as expectativas.  

“As pessoas têm se mostrado muito receptivas com a ideia, já que estão sempre em busca de novidades. Sentimos que as pessoas estão cansadas de ambientes fechados e barulhentos, onde ninguém consegue conversar e, principalmente, em tempos de modernidade e informatização, buscam resgatar valores mais simples em um clima intimista e à luz do dia. O fator segurança também tem sido levado muito em conta já que muitas pessoas estão evitando ficar na rua até mais tarde e preferindo eventos durante o dia”, enfatiza Rachel. 

Outra empresa especializada na organização de piqueniques, a Picnic Chique começou com o público adulto e muitos encontros realizados à noite durante o verão. Atualmente, segundo a empresária Luciane Rosa, o formato de evento já atende a praticamente todos os públicos.   

“Organizamos festas infantis, encontros românticos, na praia, indoor, noturnos, corporativos, chás de panela, bebê ou de lingerie, reuniões de escolas, despedidas de solteiros, casamentos ou até mesmo um simples pós-praia no parque para apreciar o pôr do sol com os amigos. Nosso único contratempo é a chuva, mas fazemos o acompanhamento da previsão no decorrer da semana anterior até dois dias antes do evento. Caso haja grande possibilidade de chuva, temos duas opções: podemos transferir o piquenique para um lugar coberto em algum local pensado pelo cliente como plano B caso queira manter a data, ou transferir o evento em comum acordo”, explica Luciane.   

Para ela, os pequenos prazeres resultam nos melhores momentos da vida, e é neste conceito que o piquenique se enquadra. “Aprender a saborear a vida ao ar livre é um dos segredos da felicidade e as pessoas que participam desse eventos devem estar mais à vontade, vestidas de forma confortável, prezando, acima de tudo, aproveitar os elementos naturais ao redor”, diz.  

“Além da decoração, desmontamos tudo e oferecemos frete e limpeza. Enviamos uma sugestão de cardápio com lanches assados que possam ser degustados frios e ao ar livre, como esfirras, hot dog assado, quiches, sanduíches, pães variados, biscoitos e frutas. Temos uma tabela personalizada de acordo com o número estimado de convidados, com um mínio de 15 pessoas e máximo de 120. O valor varia de R$ 650 a R$ 3 mil”,  afirma Luciane.    

Depois de participar de uma festa infantil no formato de piquenique, a arquiteta Deborah Trevisani, mãe de duas meninas, Sophia, de 9 anos, e Flora, de 5, se encantou por este tipo de comemoração que, segundo ela, além de divertida, também pode ser uma opção mais saudável para as crianças. “Acho que a criança fica mais solta, além disso sempre tem um sanduíche natural ou uma fruta. O piquenique, sem dúvida, incentiva uma alimentação mais saudável”, defende Deborah. 

Para ela, o clima intimista também remete a reuniões familiares. E, por isso, Deborah adotou a prática e também comemorou o aniversário da filha mais nova no “estilo piquenique”. “Sempre gostei de comemorações com um clima mais ‘caseiro’, mais família, e acho que as crianças hoje estão tecnológicas demais. Assim, estando ao ar livre, você possibilita também tirar a criança um pouco mais de dentro de casa e incentiva outras brincadeiras diferentes daquelas que estão acostumadas no dia a dia”, conclui.