NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Tempero de sucesso

Rafael Gomes, o vencedor do último MasterChef Profissionais, é niteroiense e já possui dois restaurantes de sucesso

Foto: Douglas Macedo

Foi uma disputa e tanto! A terceira temporada do reality gastronômico “MasterChef Profissionais”, exibido pela Band, coroou como vencedor o niteroiense Rafael Gomes (35), depois de uma longa prova – disputada contra Willian Peters (33) - que tirou o fôlego de quem estava assistindo. Os finalistas tiveram que preparar duas entradas, dois pratos principais e duas sobremesas. Com um menu chamado “Sem Fronteiras”, Rafael conquistou o paladar dos renomados chefs-jurados Paola Carosella, Henrique Fogaça e Érick Jacquin. 

O vencedor preparou para as entradas um fricassé de cogumelos e um carpaccio de vieira. Para os pratos principais, ele apostou em uma lasanha aberta com abobrinha e um pato laqueado com mel. Fechando com chave de ouro, as sobremesas foram tangerinas e espuma de mel de cacau com bolo de castanha do Pará e mousseline de açafrão, além de um cremoso de chocolate branco com sorbet de maracujá.

“A sensação de ter vencido foi como um sonho! Você entra lá e tem tanta gente boa que você só quer chegar até a próxima fase. Meu foco era chegar até o ‘Top 4’. Numa competição dessa você tem que estabelecer metas, quando consegui pensei ‘quero tentar ganhar’, e de lá eu olhei reto e segui focado. Mas por mais que o programa anuncie tantos prêmios, o maior de todos é você ter a vitória, é uma conquista pessoal”, revela o vencedor, que levou para casa o cobiçado troféu do programa, R$ 200 mil reais, uma linha completa de equipamentos de cozinha, mil reais por mês em compras em um supermercado pelo período de um ano, além diversos prêmios adquiridos durante a competição.

Sem sombra de dúvidas, 2018 foi um grande ano para o niteroiense. Além da vitória no programa, Rafael abriu seus primeiros restaurantes com propostas e endereços bastante diferentes, diga-se de passagem. Em março, ele inaugurou o bistrô Itacoa - referência a praia de Itacoatiara, em Niterói, onde ele cresceu – localizado na capital da gastronomia mundial, Paris. E em abril, do mesmo ano, Gomes inaugurou Mozza - a pizza, localizado em Icaraí, Niterói.

“Os dois tem a mesma base: produtos frescos e de qualidade. Estou sempre tentando trabalhar com a melhor matéria prima possível. A ‘Mozza’ é uma pizzaria de comida rápida, com fermentação natural e produtos de qualidade, já o Itacoa é um restaurante parisiano com toques brasileiros, onde a comida também é simples, mas é uma gastronomia muito mais refinada do que uma pizzaria”, explica o chef, que comemora o sucesso de ambos os projetos e entrega projetos para o futuro: “Quero dar continuidade no trabalho que venho fazendo, não quero mudar nada. E ainda esse ano quero abrir meu segundo restaurante lá na França”.  

Aos 19 anos, Rafael deixou Niterói e foi morar nos Estados Unidos para estudar inglês. Começou trabalhando em diversas áreas dentro de restaurantes, até que foi morar em Nova Iorque estudar gastronomia. Passou pela cozinha de diversos restaurantes renomados na Europa e nos EUA, como o estrelado Eleven Madison, que ganhou a terceira estrela Michelin quando ele era subchefe e o internacionalmente conhecido Gramercy Tavern, ambos em Nova Iorque. Segundo o chef, sua gastronomia é bem fresca, de temporada, onde ele tenta buscar o máximo possível de produtos locais e da melhor qualidade possível. 

Muito se pensa que a carreira de chef é glamurosa e confortável, mas na verdade, é uma profissão que exige muito esforço, disciplina e paixão - o reality inclusive realça essas características. Rafael ressalta a importância da valorização do espaço de trabalho, do respeito aos produtos utilizados e da valorização do ato de cozinhar, deixando de lado o status de chef. 

"A profissão é cozinheiro! É preciso pensar e trabalhar como um. Talvez um dia você consiga virar um chef", finaliza.


Scroll To Top