NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Casos de cegueira podem ter solução

Grande parte do problema da cegueira no País pode ser solucionada, afirma o presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), José Augusto Ottaiano. No estudo que vem sendo feito pelo CBO em conjunto com o Ministério da Saúde, uma das linhas defendidas é a inserção da oftalmologia na atenção básica. O objetivo é desenvolver políticas públicas de saúde para interiorizar o atendimento.

Ottaiano esclareceu que existe uma diferenciação entre cegueira e deficiência visual. Muitas pessoas deficientes visuais se comportam como cegas em função da qualidade de visão que têm. Mas 75% pode ter a deficiência solucionada com óculos e cirurgias de catarata. “São coisas passíveis de serem solucionadas. Não é irreversível”, afirmou Ottaiano. A proporção hoje é de uma pessoa cega para 3,4 deficientes visuais. O CBO defende que a cegueira e a deficiência visual podem ser evitadas com prevenção, diagnóstico precoce e tratamento adequado. 

As principais causas de cegueira são as cataratas, glaucoma e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI). Os erros refrativos não corrigidos (miopia, astigmatismo, hipermetropia) também aparecem como maiores responsáveis pelo comprometimento da visão. 

Scroll To Top