19
Sáb, Set

Bolsonaro testa positivo para a covid-19

Presidente havia se sentido mal na segunda-feira (6), quando foi submetido ao teste - Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Coronavírus
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para a covid-19. A informação foi confirmada pelo próprio, em Brasília, durante entrevista coletiva, na manhã desta terça-feira (7).

Bolsonaro se sentiu mal, nesta segunda-feira (6), quando, segundo o Planalto, apresentou febre de cerca de 38ºC, dores musculares e sensação de fraqueza no corpo. O presidente, então, se submeteu ao teste.

Nesta terça-feira, Bolsonaro falou com a imprensa na capital, e afirmou estar se sentindo bem, sem febre, e sendo medicado com a hidroxicloroquina e azitromicina, medicamentos que defende para serem usados no tratamento para o novo coronavírus, em pacientes ainda na fase inicial da doença.

"Baixou bastante, eu estou bem em comparação a ontem, estou muito bem. Pela forma com que ministraram a hidroxicloroquina a reação foi quase imediata, em poucas horas eu já estava muito bem. A chance de sucesso chega a por volta de 100% [no tratamento em pacientes leves]", afirmou o presidente.

Jair Bolsonaro ainda afirmou que irá continuar normalmente seus trabalhos, mas direto do Palácio da Alvorada, Residência Oficial. No entanto, ele cancelou compromissos oficiais que teria externamente, pelos próximos 15 dias, como viagens à Bahia e Minas Gerais que faria ao final desta semana.

"Estou sendo vigiado pela primeira dama, vou ficar despachando por videoconferência. Cancelei minha ida sexta-feira para a Bahia, iria no sábado à Paracatu também", afirmou.

Ainda de acordo com o presidente, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também foi submetida ao teste para a covid-19. O presidente afirmou que ela é "a primeira pessoa a ser suspeita", por conviver diretamente com ele.

Por fim, Bolsonaro se afastou dos jornalistas e de sua equipe para retirar sua máscara e passar uma mensagem para a população. Ele novamente defendeu maior atenção no cuidado aos mais velhos e com comorbidades, considerados grupo de risco para a doença, e defendeu que as atividades economicas no país sejam retomadas em sua totalidade. 

Exames anteriores

Jair Bolsonaro já havia feito outros três exames para saber se estava com o novo coronavírus. Todos foram realizados em março deste ano, quando 18 membros da comitiva que o acompanhou em visita oficial aos Estados Unidos, testaram positivo para a doença, entre eles o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno, e o secretário de Comunicação Social, Fábio Wajngarten.

O presidente realizou os exames nos dias 12, 17 e 18 de março. Todos deram resultado negativo para a covid-19. Nos dois primeiros, Bolsonaro utilizou pseudônimos enquanto no terceiro foi identificado apenas como "Paciente 05". Segundo ele, a medida teve como objetivo prevenir possíveis fraudes.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.