Bactérias da beleza podem ajudar a pele

Dra.Patricia Azevedo Janoni - Foto: Divulgação

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Você sabe o que são prebióticos? E probióticos? Sabe a relação que o estado do seu intestino tem a ver com a condição da sua pele? Se você desconhece qualquer relação entre eles, atenção: você precisa ler esta coluna. Explicarei as características de cada um desses componentes e micro-organismos, a importância deles para nossa saúde e como podem ajudar sua pele.

Dra. Patricia Azevedo Janoni

Mesmo parecendo estranho, quando a flora intestinal está em desequilíbrio (disbiose) - cenário que pode ocorrer, por exemplo, após o uso contínuo de antibióticos ou de uma alimentação não saudável -, o intestino acaba sendo povoado por bactérias ruins, que não ajudam em nada o sistema imunológico. A consequência? Um organismo vulnerável a doenças, inclusive as de pele, como dermatite atópica (ou eczema), acne (cravos e espinhas) e rosácea (vermelhidão). Há perigo ainda de queda de cabelo e enfraquecimento das unhas.

Os prebióticos são componentes alimentares  que incentivam o desenvolvimento e a proliferação de bactérias boas, que vivem em harmonia com os seres humanos. Eles estimulam as bactérias boas a crescerem e combaterem as ruins, favorecem o desenvolvimento mais rápido da flora intestinal saudável, quando devidamente consumidos. Além disso, protegem e colaboram com as defesas da pele e do cabelo, devolvem a força e ajudam na recuperação da proteção imunológica cutânea.

Entre as vantagens apontadas pelos especialistas está o fato de as fontes de probióticos apresentarem quase nenhum efeito colateral, sendo mais uma opção de tratamento associada a rotinas saudáveis.

Alimentos ricos em prebióticos como cebola,tomate, banana,mel,amêndoas e chicória, são importantes para o equilíbrio da flora intestinal.

Já os probióticos são micro-organismos vivos que, em quantidades adequadas, equilibram a flora intestinal e conferem benefícios à saúde do hospedeiro. Ou seja, são as próprias bactérias boas vivas, que fortalecem o sistema imunológico e melhoram a absorção de nutrientes. Ambos, tanto os prebióticos quanto os probióticos, reforçam as nossas defesas e auxiliam nosso sistema imunológico.

Existem duas formas principais de ingeri-los: a primeira é pelo aumento do consumo de alimentos com probióticos naturais, como o iogurte, o kefir, o leite fermentado e a kombucha; a outra é com o uso de suplementos com probióticos em forma de cápsulas, líquidos ou sachês, formato que colabora para que cheguem vivos e em alta concentração ao intestino. É importante dizer que esses alimentos fermentados de forma artesanal são os com melhores doses de probióticos, já que se forem industrializados, terão excesso de açúcar, conservantes e aromatizantes artificiais, além de alguns serem pasteurizados, o que diminui a concentração dos micro-organismos.

Então, como melhorar a condição da sua pele adotando medidas que envolvam o cuidado com o intestino?

-Alimentação saudável,rica em probióticos e prebióticos

-Suplementação oral (quando devidamente consumidos, eles favorecem o desenvolvimento mais rápido da flora intestinal saudável). É importante ressaltar, porém, que o uso das bactérias do bem deve sempre ser supervisionado por seu médico. Ele prescreverá o tipo e as quantidades adequadas para cada caso.

-Hábitos de vida saudáveis

-Atividade física

-Dermocosméticos com composições específicas ,tem suas indicações baseadas em características,como;

.•Nossa pele possui bactérias que servem, em sua maioria, para nos defender, e que ajudam a manter a pele saudável e livre de infecções. Com o hábito de lavar a pele constantemente, ocorre um desequilíbrio da microflora bacteriana, com isso surge a necessidade de hidratar, combater o estresse, inflamações e infecções.

Os prebióticos encontrados em cremes para a pele,agem de forma diferente dos probióticos orais porque os cremes têm a capacidade de regular somente a microflora da pele, que é diferente da do intestino. Quando associados a uma rotina de cuidados adequados, tornam-se uma excelente opção para diversos problemas da pele, como a acne e dermatite atópica,por exemplo.

Estimulam exclusivamente o crescimento da flora benéfica encontrada naturalmente na pele, e reduzem a flora patogênica, composta pelas bactérias que podem gerar e causar doenças. Eles influenciam no metabolismo mineral e estimulam a absorção do cálcio, magnésio, ferro, cobre e zinco.

Fortalecem o sistema imunológico, reduzem o risco de câncer, doenças infecciosas e inflamação crônica, inibem o crescimento de outros micro-organismos maléficos e melhoram a absorção e fixação de cálcio e ferro.