Sinal verde para novas ciclovias

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

A Prefeitura de Niterói avança nos investimentos para ampliar o sistema cicloviário da Região Oceânica. O prefeito Axel Grael assinou, ontem (2), a ordem de início das obras de construção de novas ciclovias do lote 2 da malha cicloviária da Região Oceânica. Serão implementadas novas ciclovias nos bairros de Camboinhas, Itaipu, Itacoatiara, Serra Grande, Santo Antônio e Piratininga. O lote 2 terá um total de 10,5 quilômetros, com um investimento de R$ 4.258.171,50.

Além do prefeito Axel Grael, a assinatura da ordem de início das obras das novas ciclovias da Região Oceânica teve as presenças do coordenador do Programa Niterói de Bicicleta, Filipe Simões; do administrador regional da Região Oceânica, Binho Guimarães; do secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Vicente Augusto Marins; e do presidente da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento, Paulo César Carrera.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, destacou que só a malha cicloviária da Região Oceânica terá 60 quilômetros.

"Já avançamos bastante. Estamos avançando conforme o planejamento. A meta é chegar até o final da gestão com 120 quilômetros de ciclovias em toda a cidade. Em 2013, Niterói praticamente não tinha ciclovias. Havia inclusive uma percepção pessimista com relação às ciclovias. A bicicleta é um elemento novo como opção de mobilidade. A cidade precisa de um processo de adaptação. A gente está conseguindo fazer isso muito bem", afirmou Axel Grael.

O sistema cicloviário da Região Oceânica começou com a implantação de ciclovias na Praia de Piratininga, pelas avenidas Almirante Tamandaré e Dr. Acúrcio Torres e avança pelo Parque Orla Piratininga e na Avenida Irene Lopes Sodré. A malha cicloviária da região se integra à das praias da Baía pelas ciclovias do Túnel Charitas-Cafubá.

Investimentos - O objetivo da Prefeitura é chegar aos 120 quilômetros de infraestrutura cicloviária em Niterói até 2024. Atualmente, a cidade conta com mais de 60 quilômetros de malha cicloviária, que contemplam áreas nos seguintes bairros: Centro, São Lourenço, Barreto, Santana, Fonseca, São Domingos, Boa Viagem, Gragoatá, Ingá, Icaraí, São Francisco, Charitas, Cafubá, Badu, Piratininga, Engenho do Mato, Camboinhas, Itaipu e Itacoatiara.