Itaipuaçu: 250 alunos participam de aula de prevenção de afogamento

Atividade foi uma parceria da Defesa Civil com o Projeto Marola e a Sobrasa - Foto: Marcos Fabrício/Prefeitura de Maricá

Maricá
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, promoveu no sábado (16) aula de prevenção de afogamento e salvamento aquático para 260 participantes na praia de Itaipuaçu. A iniciativa integra a 1ª Feira de prevenção e Lifesaving, numa parceria com o Projeto Marola e a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa). Ao todo, 45 agentes e instrutores ensinaram técnicas de prevenção de afogamento e resgate com equipamentos aquáticos aos alunos de diversas idades, entre crianças, adolescentes e jovens.

No evento, os participantes conheceram os cinco elos da cadeia de sobrevivência do afogamento que consiste em: prevenção; reconhecimento do afogado; o fornecimento de flutuação (equipamentos como boia) remoção da vítima da água e oferecimento de suporte à vítima (encaminhamento para o hospital em casos mais graves).

Ampliação das aulas de prevenção

O secretário de Proteção e Defesa Civil, Fabrício Bittencourt, comemorou o sucesso do evento e estuda a possibilidade de ampliar as próximas edições para outras orlas da cidade.

“Estamos pensando em levar para outras praias da cidade, como Barra, Guaratiba, Ponta Negra e Jaconé. Nossos 46 km de orla são muito perigosos e precisamos de eventos e projetos como esses”, afirmou.

Idealizador do projeto Marola, Santiago Prata não escondeu a emoção em propagar os ensinamentos às crianças e aos jovens. “Sou da comunidade e estou aqui há 40 anos. A minha ideia é proporcionar para a população o quão maravilhoso Maricá foi para minha infância e juventude e gostaria de deixar um legado para esse município”, disse.

Novos aprendizados

Aluno do projeto, Jhonatan Moreira, de 16 anos, contou o que aprendeu com os instrutores. “É importante sabermos o local mais propício para entrar na água, tendo em vista a voracidade do mar aqui de Itaipuaçu. Com as instruções passadas aqui, também podemos ajudar as pessoas que estão se afogando ou até mesmo, em situações mais complexas, chamar o guarda-vidas mais próximo”, relatou.

Pai do Daniel Sobral, de 8 anos, Alan Anderson, de 44 anos, viu no projeto a oportunidade de formar um cidadão. “O que Maricá proporciona é muito diferente de onde eu vim. A cidade nos oferece muitos projetos gratuitos, como este daqui. Poder inscrever meu filho em algo que vai acrescentar no desenvolvimento educacional e no modo dele se relacionar com as pessoas é maravilhoso e gratificante. Agradeço por tudo o que está acontecendo aqui”, disse o ex-morador da cidade do Rio de Janeiro.

Dia Mundial de Prevenção em Afogamento

Na próxima sexta-feira (25/07) será comemorado o “Dia Mundial da Prevenção do Afogamento”, conforme resolução publicada em 2021. O objetivo é promover nesta data prevenções de conscientização que visem à diminuição e prevenção deste tipo de acidente no mar.

Segundo dados da Sobrasa, a cada uma hora e meia, um brasileiro morre afogado. O documento informa ainda que os afogamentos estão entre as dez maiores causas de morte de crianças e adolescentes na faixa etária de 5 a 14 anos.