NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Educação e Novas Tecnologias

Suzana Fernandes é graduada em pedagogia pela Uerj e em música pela UFRJ. Especializada em educação à distância e em planejamento, implementação e avaliação pela PUC-MG. Professora de música e de ensino religioso da rede municipal do Rio de Janeiro e palestrante internacional sobre o tema e-learning. E-mails para esta coluna: [email protected]

Setembro amarelo e a atenção com a saúde mental dos jovens

Objetivo da campanha é a conscientização

Reprodução

Setembro Amarelo é a campanha brasileira de prevenção ao suicídio. O objetivo é abrir espaço de conscientização sobre a gravidade do tema, perceber quando a depressão começa e buscar ajuda para evitar o pior.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos, e essa é a segunda maior causa de morte entre jovens, muitos em idade escola, atrás apenas de acidentes de trânsito.

Em geral cuidamos apenas da saúde do corpo e deixamos a mente sem atenção, porém nosso corpo não ficará sadio se a mente estiver necessitando de tratamento.

Os fatores de risco que podemos identificar alguma irregularidade se dividem em grupos: verbais e comportamentais.

Sintomas verbais - É quando a pessoa se expressa com frases do tipo: "quero me matar, quero morrer, a vida não tem sentido";

Sintomas Comportamentais - isolamento de todos, falta ao trabalho ou à escola, desinteresse das atividades que gosta, alimentação em excesso ou jejum, sono demasiado ou insônia, agressividade, entre outros. Inicialmente devemos olhar pra nós mesmos e observar se precisamos pedir ajuda e em seguida é importante que estejamos atentos ao nosso círculo familiar e social. Boa saúde mental pra você!

Língua estrangeira

Aulas de língua estrangeira serão obrigatórias do sexto ao nono ano do ensino fundamental e no ensino médio em todos os colégios públicos e particulares do Estado do Rio.

A determinação é do projeto de lei 4.490/18, dos deputados Waldeck Carneiro (PT) e Tia Ju (PRB), que foi aprovado em primeira discussão pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) na última quarta (18). A medida ainda precisa de uma segunda discussão. A proposta altera a Lei 4.528/05, no novo texto, do sexto ao nono ano do ensino fundamental será obrigatório o ensino de ao menos uma língua estrangeira.

Já no ensino médio deverão ser ministradas aulas de duas línguas estrangeiras, sendo obrigatório o ensino de inglês. A segunda língua deverá ser preferencialmente a espanhola.

A carga horária do ensino de espanhol será de duas horas-aula semanais. Os deputados afirmam que a legislação federal já obriga o ensino de inglês no ensino médio.

Dia da Inclusão

Neste sábado, dia 21 de setembro, comemoramos o dia I, ou seja, o dia da Inclusão. Muitos acreditam que a inclusão se dá apenas em âmbito educacional, quando inserimos crianças com algum tipo de deficiência ou transtorno em sala de aula. Outros entendem que, trabalhar a favor da inclusão é instalar rampas, construir banheiros adaptados, ou seja, organizar uma estrutura física eficiente, mas inclusão vai muito além disso.

Inclusão tem a ver com dar ao outro a possibilidade de exercer o seu papel social com equidade, ou seja, ter acesso aos bens públicos sem constrangimento, com equalização das oportunidades, respeitando os limites de cada um.

O universo que precisa ser incluído é bem maior do que se imagina, pois, a inclusão deve abranger todos os grupos minoritários e não só as crianças especiais, como geralmente a população confunde, mas as mulheres, os negros, os índios, as crianças, os idosos, os nordestinos, entre outros. Todos precisamos exercer de direito e de fato uma cidadania consciente e verdadeira.

Reforço nas equipes

Câmara aprova equipe multiprofissional nas redes públicas de ensino

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou a proposta que obriga as redes públicas de educação básica (municipais e estaduais) a terem equipe multiprofissional com psicólogo e assistente social (PL 3688/00). A proposta segue para a sanção presidencial.

Após sancionada, os sistemas de ensino terão um ano, da data de publicação da lei, para tomar as providências necessárias ao cumprimento da norma.

Prêmio Shell de Educação

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Shell de Educação Científica até 23 de setembro.

Poderão se inscrever professores das redes públicas de ensino - federal, estadual e municipal - no Estado do Rio de Janeiro, devidamente autorizados para a docência nas seguintes categorias:

Ensino Médio: Professores de Física, Química, Biologia e Matemática;

Ensino Fundamental II: Professores de Ciências e Matemática.

Informações e regulamentos estão no site premioshelldeeducacaocientifica.com.

Scroll To Top