NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Educação e Novas Tecnologias

Suzana Fernandes é graduada em pedagogia pela Uerj e em música pela UFRJ. Especializada em educação à distância e em planejamento, implementação e avaliação pela PUC-MG. Professora de música e de ensino religioso da rede municipal do Rio de Janeiro e palestrante internacional sobre o tema e-learning. E-mails para esta coluna: [email protected]

Dicas para um jovem sobre a escolha da profissão

A escolha da profissão deve ser refletida

Pixabay / Reprodução

A escolha profissional na idade de 17 anos em geral é um passo muito difícil de ser dado.

Escolher aquela profissão que se dedicará por cerca de 30 a 35 anos é bem complexo para o jovem.

Mas uma coisa é certa, essa ecolha precisa ser feita.

Uma estratégia interessante é conversar, pesquisar observar um profissional em ação e se imaginar naquela função.

Fazer o que se ama é fundamental, pois o cansaço é físico e não emocional por se ter escolhido a carreira errada.

É importante pensar que a escolha vai nortear um desencadear de ações no futuro e por isso precisa ser refletida.

Várias pessoas me perguntam se deve fazer outra graduação ou uma pós, e sempre respondo que estudar deve ser para se aprofundar e quando se faz uma outra graduação se fica no mesmo nível.

Porém, quando se faz uma pós-graduação se sobe de patamar.

Estamos em um momento de planejamento para o ano de 2020 e se atualizar é se manter empregado e competitivo.

Opte por fazer um curso que vá agregar valor ao seu trabalho.

Pense com cautela no futuro. Planejar é o segredo!

Aditamento dos contratos do Fies

Os estudantes que têm contratos com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) firmados até o segundo semestre de 2017 têm até este sábado (30), para aditar o contrato. O pedido é solicitado, no primeiro momento, pelas instituições de ensino. Nesta segunda etapa, alunos devem validar as informações no Sistema Informatizado do Fies (Sisfies).

O aditamento dos contratos acontece semestralmente. O primeiro prazo para a renovação era até 31 de outubro, mas foi prorrogado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), responsável pelos contratos.

A medida serve para adicionar informações novas ou corrigir outras já existentes, bem como esclarecer cláusulas do documento. A medida não vale para programas operados por bancos privados.

São dois tipos de aditamento, explicados no artigo 61 de portaria de 2018. O simplificado é o que pode ser feito pela internet e o não simplificado requer ida a uma agência da Caixa.

Simplificado - Renovação do financiamento sem acréscimo no valor da semestralidade definida no momento da contratação, renovação do financiamento com acréscimo no valor da semestralidade, definida no momento da contratação, sem acréscimo no limite de crédito global do financiamento; transferência de curso ou de instituição de ensino superior sem acréscimo no limite de crédito global; suspensão do período de utilização do financiamento; aumento do prazo remanescente para conclusão do curso sem acréscimo no limite de crédito global do financiamento; majoração da coparticipação do estudante no contrato de financiamento.

Não Simplificado: alteração do CPF ou do estado civil do estudante ou do(s) fiador(es) do financiamento; substituição ou a exclusão de fiador(es) do contrato de financiamento; inclusão de fiador(es) no contrato de financiamento; d) alteração da renda do(s) fiador(es) do financiamento; acréscimo no valor do limite de crédito global do contrato de financiamento; transferência de curso ou de instituição com acréscimo no limite de crédito global ou alteração do prazo de conclusão do curso.

Educação Brasileira sai do Mercosul

Uma jovem e idealista professora chega a uma escola de um bairro pobre, que está corrompida pela agressividade e violência. Os alunos se mostram rebeldes e sem vontade de aprender, e há entre eles uma constante tensão racial. Assim, para fazer com que os alunos aprendam e também falem mais de suas complicadas vidas, a professora Gruwell (Hilary Swank) lança mão de métodos diferentes de ensino. Aos poucos, os alunos vão retomando a confiança em si mesmos, aceitando mais o conhecimento, e reconhecendo valores como a tolerânica e o respeito ao próximo.


No livro 'Inclusão: Um Guia para Educadores' (Editora Penso), os educadores encontrarão sugestões para fazer com que haja uma interação produtiva em sala de aula entre os alunos. A autora é doutora em Educação e Coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diversidade (LEPED) da UNICAMP.

Scroll To Top