NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Educação e Novas Tecnologias

Suzana Fernandes é graduada em pedagogia pela Uerj e em música pela UFRJ. Especializada em educação à distância e em planejamento, implementação e avaliação pela PUC-MG. Professora de música e de ensino religioso da rede municipal do Rio de Janeiro e palestrante internacional sobre o tema e-learning. E-mails para esta coluna: [email protected]

Educação infantil: cuidados essenciais para um bom desenvolvimento

Edicação infantil

Arquivo pessoal

Atenção! Pais e responsáveis, cujas crianças estão iniciando seu percurso escolar, precisam tomar ações importantes neste período entre os 4 e 5 anos.

Leve ao oftalmologista - crianças que são diagnosticadas com problemas de visão não terão dificuldade para enxergar o quadro e demais informações na sala de aula o que viabilizará o processo de alfabetização.

Ida ao otorrino - é importante fazer um exame clínico com a finalidade de perceber se há alguma perda auditiva, pois, quando se descobre cedo, tem-se mais chance de resolver.

Atendimento fonoaudiológico - esse é tão importante quanto os demais, pois observa se a fala da criança está correta, se seus articuladores (língua, palato duro e mole), se arcadas estão bem posicionadas facilitando a fala e consequentemente a correlação da fala com a leitura e escrita. Existem especialidades dentro da fonoaudiologia que podem ajudar com os distúrbios da fala que estão relacionados a aquisição da leitura e escrita.

Precisamos falar sobre repetência

Há diversos fatores que envolvem a repetência de um aluno. Pra começo de conversa, quando um aluno repete, repete a família e o professor no seu trabalho com aquele aluno.

Ao professor cabe conhecer o aluno na sua forma de aprender, suas dificuldades e potencialidades, aonde ele não avançou e precisa de uma ação mais efetiva.

Aos pais cabe se perguntar se acompanharam a criança olhando seus cadernos, os deveres para a casa e os trabalhos pedidos, se foram às reuniões e à escola quando chamados, se incentivaram o estudo em casa oferecendo um ambiente favorável.

O estudante precisa ser levado a reflexão, sobre sua trajetória pessoal, suas escolhas e identificar ali a causa da repetência.

Critico os responsáveis que trocam a criança de escola porque repetiu de ano e não querem que o filho sofra.O sofrimento faz parte da vida.

Conhecer seu filho e como ele aprende é fundamental para escolha de uma escola que tenha identidade pedagógica com ele.

Também não se pode culpabilizar o professor ou a instituição pela repetência do aluno, ao contrário, durante o ano são oferecidas oportunidade de reforço, recuperação paralela (LDB art. 24) e a família provavelmente foi contactada e encaminhada a procurar um profissional especializado.

Esgotadas todas essas etapas, há um conselho de classe, do qual é feita ata e todos os profissionais que dão aula para o estudante, relatam informações sobre o aluno e decidem se há condições dele seguir a diante ou se terá um acúmulo de dúvidas que o reterá no ano seguinte.

Oportunidade de renda extra

Oportunidade para professores do ensino fundamental aumentarem sua renda trabalhando para o MEC. Os interessados em integrar o grupo de colaboradores do Banco Nacional de Itens (BNI) do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) já podem se inscrever, por meio de plataforma virtual do banco, até o meio-dia de 7 de fevereiro.

Requisitos:

Graduação em pedagogia ou normal superior

Alcançar pontuação mínima de 6 pontos

Disponibilidade e aptidão para revisão técnico-pedagógica e elaboração de itens;

Conhecimentos de informática

Não ser do quadro de servidores efetivos ou comissionados do MEC, do Inep, do Capes, FNDE, do CNPq ou Finep.

Não ter sido afastado do quadro do BNI por qualquer razão prevista em editais ou atitudes inadequadas.

Scroll To Top