NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Informe

Tudo sobre os bastidores da política. E-mails para esta coluna: [email protected]

Bolsonaro defende excludente de ilicitude

O presidente Jair Bolsonaro anunciou o envio, ao Congresso Nacional, de projeto que amplia o conceito de excludente de ilicitude, previsto no Código Penal, para agentes de segurança em operações. Ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã de ontem, Bolsonaro explicou que o objetivo é "dar meios para o policial agir" durante confrontos sem responder criminalmente. Segundo o presidente, o projeto abrangeria todas as áreas de segurança: Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF), polícias civis e militares. Bolsonaro condicionou ainda a autorização de operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) à aprovação do projeto.

Multinacional anuncia investimentos

O presidente do conselho de administração do Grupo América Móvil, Carlos Slim Domit, se reuniu ontem com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, e anunciou investimentos de R$ 30 bilhões no Brasil ao longo dos próximos três anos. A multinacional controla, no país, as empresas Claro e NET e, recentemente, adquiriu também o controle da Nextel, por cerca de R$ 3,5 bilhões. Os recursos serão aplicados principalmente na ampliação das redes e da infraestrutura necessária para o desenvolvimento de novos serviços e também soluções para armazenamento de dados em nuvens.

Abertura da economia será gradual

O processo de abertura da economia brasileira será gradual, afirmou ontem o ministro da Economia, Paulo Guedes, após almoço com parlamentares em Brasília. "Eu estava dizendo aos parlamentares, e também aos industriais, que não se assustem com esses acordos comerciais que estamos conduzindo. Isso é um processo gradual. Não vamos soltar a indústria estrangeira em cima da indústria nacional antes de nós simplificarmos impostos. Reduzimos os juros, tudo isso estamos fazendo. É uma abertura gradual. É irreversível, mas vai ser gradual e vai ser feita em cima de energia barata, de custos de logísticas mais baratos", disse.

Maia condena ato de violência

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a condenar, nesta quarta-feira (20), a destruição, pelo deputado Coronel Tadeu (PSL-SP), de uma placa contra o genocídio negro, ontem (19). A arte do cartunista Carlos Latuff é parte de uma exposição sobre o Dia da Consciência Negra, comemorado ontem. Rodrigo Maia condenou a violência e afirmou que o gesto não pode virar um precedente para outros atos semelhantes, porque desrespeita a livre manifestação artística na Câmara.

PEC da prisão em 2ª instância

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou ontem, por 50 votos favoráveis e 12 contrários, o relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC 199/19) que permite a prisão após condenação em segunda instância. Agora a PEC segue para a Comissão Especial da Casa.

Salvaguardas tecnológicas

O governo publicou decreto oficializando o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entre os governos brasileiro e dos Estados Unidos. O nome técnico designa o termo envolvendo a exploração da base espacial da cidade de Alcântara, no Maranhão, para atividades espaciais por companhias estadunidenses.

CURTAS

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais localizou, ontem, um corpo nas buscas de vítimas do rompimento da barragem da Vale na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais. Ele foi encontrado a 5,5 quilômetros da barragem B1. Uma perícia vai verificar se o corpo encontrado se trata de vítima do rompimento da barragem.

O ministro do governo interino da Bolívia, Arturo Murillo, divulgou ontem um áudio que atribuiu a Evo Morales no qual ele, supostamente, dá instruções para que seus apoiadores sigam com bloqueios nas estradas do país para impedir a distribuição de alimentos e combustíveis. O ministro afirmou que entrará com uma representação internacional contra Morales por crimes contra a humanidade.

Começou ontem o período de mobilizações denominado "21 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres". A jornada tem como objetivo dar visibilidade a iniciativas de combate a esse tipo de prática.

Scroll To Top